Partido Comunista sugere pena de 10 anos por comparar soviéticos a nazistas

Símbolos soviéticos e nazistas foram recentemente proibidos em algumas ex-repúblicas soviéticas Foto: Reuters

Símbolos soviéticos e nazistas foram recentemente proibidos em algumas ex-repúblicas soviéticas Foto: Reuters

Os deputados da bancada do Partido Comunista na Duma de Estado (câmara baixa do Parlamento russo) elaboraram um projeto de lei que introduziria uma pena de 10 anos de prisão para quem comparar o regime soviético à Alemanha nazista, informou a agência de notícias RIA Novósti.

Proposta pelos deputados Váleri Rachkin e Serguêi Obukhov, a lei traria emendas a outra norma aprovada no ano passado que introduziu uma pena de cinco anos de prisão para indivíduos que tentem “reabilitar” o nazismo.

O projeto de lei é uma resposta à “crescente tendência internacional de mudar a ordem mundial do pós-guerra e reescrever os resultados da Segunda Guerra Mundial”, lê-se em uma nota que acompanha o projeto de lei.

As violações seriam puníveis com até 10 anos de prisão, seguidos de um período de três anos em que os condenados não teriam permissão para assumir certos tipos de emprego, acrescentaram os autores.

O projeto de lei foi redigido após as proibições de símbolos soviéticos e nazistas em algumas ex-repúblicas soviéticas, incluindo Ucrânia e Estônia, além da derrubada de dezenas de monumentos a Lênin na Ucrânia.

 

Publicado originalmente pela agência de notícias Tass

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.