Google, Facebook e Twitter sofrem ameaça por publicarem ‘conteúdo extremista’

Agência de fiscalização de mídia quer que redes sociais excluam chamadas para protestos em massa Foto: Aleksêi Filipov/TASS

Agência de fiscalização de mídia quer que redes sociais excluam chamadas para protestos em massa Foto: Aleksêi Filipov/TASS

O diretor da agência russa responsável pela fiscalização nas telecomunicações (Roskomnadzor) ameaçou aplicar multas e sanções contra as empresas americanas Google, Facebook e Twitter se continuarem descumprindo as exigências de Moscou. Objetivo é bloquear conteúdo considerado “extremista” e ter acesso a informações sobre o tráfego on-line em determinadas páginas.

Em cartas enviadas a altos executivos das três redes sociais, o diretor da Roskomnadzor, Aleksandr Jarov, acusou as empresas de cometer ‘ações ilegais’ por ignorar as exigências da Rússia e ameaçou introduzir sanções contra as companhias americanas.

“Cartas desse tipo tornaram-se uma prática comum em nossa comunicação com as empresas de internet estrangeiras”, declarou o porta-voz da Roskomnadzor, Vadim Ampelonski. “Normalmente, a expedição de tais cartas traz certo progresso na comunicação.”

“Esperamos que, nesse caso, as empresas respondam e cumpram as exigências que têm sido repetidamente apresentadas a elas”, acrescentou o porta-voz.

Um lote anterior de cartas havia sido enviado pelo vice de Jarov, Maksim Ksendzov, no início do mês. Nas mensagens anteriores, Ksendzov exigiu que o Twitter, o Facebook e o Google excluíssem qualquer conteúdo que “contém chamadas para protestos em massa [ou] realização de atividades extremistas”.

Ksendzov também pediu às empresas para que fornecessem informações sobre o número de visitantes de determinadas páginas. Tal demanda foi motivada por uma lei promulgada no verão de 2014, segundo a qual blogueiros cujas contas recebem mais de 3.000 visitantes por dia devem se registrar como “grande mídia”.

 

Publicado originalmente pelo The Moscow Times

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.