Autoridades de Moscou descobrem mais de 100 hostels ilegais

Lugares encontrados eram geralmente fonte de ‘cheiro desagradável e barulho alto’ Foto: Kirill Kalínnikov/RIA Nóvosti

Lugares encontrados eram geralmente fonte de ‘cheiro desagradável e barulho alto’ Foto: Kirill Kalínnikov/RIA Nóvosti

Cerca de 460 pessoas foram encontradas hospedadas nos albergues sem o devido registro. Proposta para proibir albergues localizados em edifícios residenciais está em andamento.

As autoridades de Moscou descobriram 107 hostels ilegais em edifícios residenciais desde o mês passado, quando um grupo de trabalho foi criado para conduzir as investigações.

Cerca de 460 pessoas foram encontradas hospedadas nos albergues sem o devido registro, muitas em apartamentos comuns nos bairros centrais Arbat e Zamoskvoretchie.

Segundo Pável Bolchunov, assessor de imprensa do chefe do distrito central da cidade, os lugares encontrados eram geralmente fonte de ‘cheiro desagradável e barulho alto’.

Porta-voz da polícia para a zona central da cidade, Roman Mikhailov informou que a polícia e o prefeito do distrito estão preparando uma proposta para proibir hostels localizados em edifícios residenciais.

Atualmente, o proprietário de um albergue pode ser multado em até 750 mil rublos (14.000 dólares) por ter os hóspedes não registrados. Se o próprio hostel não estiver devidamente registrado como um negócio, o proprietário do apartamento pode ser acusado de empreendedorismo ilegal.

 

Publicado originalmente pelo jornal The Moscow Times

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.