Grávidas e deficientes podem ganhar vagões especiais no metrô

Cerca de 8 milhões de pessoas usam o metrô de Moscou diariamente Foto: TASS

Cerca de 8 milhões de pessoas usam o metrô de Moscou diariamente Foto: TASS

Projeto de lei será discutido pelo Parlamento na segunda metade do ano. Diretores dos metrôs de Moscou e São Petersburgo alertam para as dificuldades de colocar o projeto em prática.

Os sistemas de metrô de Moscou e São Petersburgo devem futuramente instalar vagões de metrô especiais para gestantes, portadores de deficiência e idosos.

“O projeto de lei do Ministério dos Transportes [referente à iniciativa] será discutido pelo Parlamento na segunda metade do ano”, anunciou o vice-ministro dos Transportes, Nikolai Asaul, ao Conselho da Federação (Senado russo).

“A fase final de coordenação com as agências relevantes está em andamento”, acrescentou. Segundo Asaul, o projeto também inclui uma escada específica para pessoas com dificuldade de locomoção.

Os diretores do metrô em Moscou e São Petersburgo alertam, contudo, para as dificuldades de colocar o projeto em prática.

“Cerca de 8 milhões de pessoas usam o metrô de Moscou diariamente, e o intervalo entre os trens é de menos de 90 segundos”, diz Dmítri Pegov, diretor do metrô Moscou.

O vice-diretor do metrô de São Petersburgo, Igor Vibornov, também demonstra ceticismo em relação ao projeto, ressaltando que cada vagão já transporta mais de 200 pessoas na hora do rush.

“Se criarmos um vagão especial, todos os demais ficarão ainda mais lotados”, diz. “A questão que surge é como esses vagões serão administrados e como os grupos serão separados no horário de pico.”

 

Publicado originalmente pela agência de notícias Tass

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.