Crianças russas são convidadas a passar férias em colônia na Coreia do Norte

Líder norte-coreano Kim Jong-un ao lado de sua esposa Ri Sol-ju Foto: AP

Líder norte-coreano Kim Jong-un ao lado de sua esposa Ri Sol-ju Foto: AP

Um diplomata norte-coreano propôs que os alunos de escolas do Extremo Oriente russo passem suas férias em colônias norte-coreanas, em uma nova tentativa de fortalecer ainda mais as relações entre os países.

A proposta foi feita pelo cônsul geral da Coreia do Norte na cidade russa de Nakhodka, Im Cheon Il, durante uma reunião com o ministro dos Negócios Estrangeiros da república russa de Iakútia, Vladímir Vassiliev.

“A Rússia e Coreia do Norte têm, por tradição, relações amigáveis, mas agora a relação política entre os nossos países está se desenvolvendo de forma mais produtiva do que nunca”, disse Im, citado em um comunicado divulgado pelo governo local.

As autoridades também discutiram a promoção do turismo e comércio, particularmente na agricultura.

As relações da Rússia com o governo norte-coreano floresceram ao longo do ano passado, em meio a divergências com os países ocidentais.

Entre amigos

A expectativa é que o líder norte-coreano Kim Jong-un participe das celebrações do Dia da Vitória, em Moscou. O convite para o evento, que acontecerá em 9 de maio, foi recusado por alguns líderes ocidentais por causa da situação na Ucrânia.

Além disso, a agência de notícias oficial da Coreia do Norte informou recentemente que o país havia declarado 2015 como o “Ano da amizade com a Rússia”, já que marca o 70º aniversário do fim da Segunda Guerra Mundial.

A iniciativa deve se concentrar no desenvolvimento de contatos diplomáticos, comerciais e culturais, e incluirá eventos conjuntos nas capitais Moscou e Pyongyang.

 

Publicado originalmente pela agência The Moscow Times

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.