Governo estipula cota para residência temporária em 2015

Regiões de Krasnodar e Rostov, situadas no sul do país, foram os principais destinos de ucranianos Foto: wikicommons

Regiões de Krasnodar e Rostov, situadas no sul do país, foram os principais destinos de ucranianos Foto: wikicommons

O governo vai emitir autorizações de residência temporária para 126.055 estrangeiros no próximo ano, de acordo com um decreto assinado pelo primeiro-ministro Dmítri Medvedev. Regiões com grande número de refugiados ucranianos não terão aumento expressivo de cotas.

“O número de licenças para 2015 baseia-se em relatórios das diversas regiões russas sobre a situação da migração e condições econômicas [locais]”, lê-se em nota publicada no site do governo nesta quinta-feira (20). 

Foi aprovada a emissão de 95.880 autorizações de residência temporária em 2014, conforme decreto publicado no final de 2013, mas o número real de licenças concedidas ao longo do ano chegou a 146.627, segundo o Kremlin.

As regiões de Krasnodar e Rostov, situadas no sul do país, foram os principais destinos de ucranianos que fugiram da violência entre rebeldes e forças do governo. A estimativa é que ambas recebam um número relativamente baixo de autorizações. 

Rostov, que abrigou mais de 45.000 cidadãos da Ucrânia desde meados de outubro, terá 1.000 autorizações de residência – a mesma cota atribuída no ano passado.

Já Krasnodar, lar temporário para cerca de 45 mil ucranianos, receberá 3.500 autorizações de residência temporária. A cota para este ano foi fixada em 2.500.

A cidade de Moscou receberá 2.000, com outros 8.000 para toda a região homônima. No ano passado, o número de autorizações foi de 2.000 e 7.000, respectivamente.

Uma vez emitidos, os vistos de residência temporária duram três anos. Alguns estrangeiros – incluindo cidadãos da Bielorrússia e do Turcomenistão, assim como especialistas altamente treinados e suas famílias – podem aplicar de imediato para residência permanente na Rússia.

 

Publicado originalmente pelo The Moscow Times

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.