Capital terá Buda de cinco metros

O templo budista, de 1186,5 metros quadrados, será edificado no norte de Moscou Foto: Reuters

O templo budista, de 1186,5 metros quadrados, será edificado no norte de Moscou Foto: Reuters

Primeiro templo budista de Moscou será inaugurado em 2017 e terá acupuntura e cantina com pratos típicos de Tuva e do Vietnã.

A construção do primeiro templo budista de Moscou se iniciará em meados de 2015. Além da nave de culto, o edifício de três andares terá um espaço dedicado à meditação, bem como biblioteca e sala de cinema. Mas o grande atrativo será uma estátua de Buda de cinco metros de altura. Patrocinadores e fiéis,com seus donativos, irão financiar a construção do templo, orçado em 250 milhões de rublos (cerca de R$ 14 milhões).

“Já começamos a angariar fundos para a obra e, assim que chegarmos ao valor necessário, começará a construção, que deverá durar cerca de dois anos”, diz a presidente da comunidade budista de Moscou, Dulma Chagdárova. 

Cinema e pratos típicos

Segundo Dulma, no primeiro piso do edifício ficará a sala de orações, um espaço reservado aos sacerdotes e uma cantina para os frequentadores do templo. O segundo andar abrigará uma sala de conferências, aposentos para acadêmicos budistas e uma área de meditação. O terceiro se destinará à biblioteca e àsala de cinema, onde serão exibidos documentários sobre o budismo. A enfermaria e a chapelaria ocuparão o andar térreo. O sótão abrigará ainda um templo de menores dimensões no telhado.

“Nossos budistas também poderão usufruir de sessões de acupuntura e de práticas medicinais tibetanas. A cantina irá servir comida típica vietnamita, de Tuva, da Buriátia e mongol a preços acessíveis. Durante as festas budistas mais importantes, a alimentação será gratuita”, promete Dulma.

Apesar da carência de templos budistas na capital, que hoje não tem nenhum espaço espiritual voltado a essa religião, 400 moradores do bairro de Otrádnoie, onde será instalado o edifício, votaram contra sua construção em 2012. Segundo eles, a existência de uma sinagoga e uma mesquita nas cercanias, além de diversas igrejas ortodoxas, poderia levar a confrontos religiosos.

Mas Renat Láichev, membro da comissão para ONGs e organizações religiosas da Duma Municipal de Moscou (assembleia legislativa), considera essencial a construção de um centro budista na capital. 

“Em Moscou já existem mesquitas, sinagogas, paróquias ortodoxas e católicas, e o surgimento de um templo budista não deve causar admiração. Além disso, o budismo é uma das mais antigas religiões existentes, e só por isso seus membros já deveriam ter todo o direito a um templo próprio, e não apenas em Otrádnoie”, diz. 

Contra a argumentação dos moradores do bairro, o deputado usa o exemplo de outros países europeus. “Na Alemanha, por exemplo, coexistem em um mesmo edifício vários centros religiosos. Católicos, islâmicos, cristãos e judeus frequentam a mesma casa, só que entram por portas diferentes. E sem quaisquer confrontos.”

 

Publicado originalmente pelo Izvéstia

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.