Indústria de cerveja ganha nova cara (e sabores)

Influenciadas por americanos, cervejarias artesanais da Rússia começam a ganhar espaço nas prateleiras dos mercados Foto: Slava Petrákina

Influenciadas por americanos, cervejarias artesanais da Rússia começam a ganhar espaço nas prateleiras dos mercados Foto: Slava Petrákina

Cerveja artesanal atrai entusiastas e estimula mercado de pequenos produtores na Rússia.

Cerveja artesanal – uma forma criativa, uma resistência saborosa à cerveja produzida por grandes corporações ou um toque de exclusividade para os descolados barbudos? Independente do que vier à cabeça ao pronunciar essas duas palavras, há uma nova associação que quase ninguém imagina: Rússia.

Mas fato é que as exóticas cervejas artesanais partiram das cervejarias experimentais de Colorado e da multidão na moda do Brooklyn, alastrando-se pela Rússia e por suas estepes nevadas. Nem mesmo as relações conturbadas entre os governos estão impedindo que a inspiração americana atinja os russos, como Nikita Filippov. Ele é um dos três amigos por atrás da AF Brew, uma startup criada há dois anos em São Petersburgo e que produz uma India Pale Ale (IPA) com sabor lupulado marcante.

“No começo, era apenas uma extensão do nosso hábito de beber cerveja e dos nossos passatempos de viagem”, disse Filippov à Gazeta Russa. “Uma reação às cervejas insossas e industriais produzidas localmente e que lotam as prateleiras dos supermercados.”

O primeiro slogan da AF Brew era “Estamos produzindo uma cerveja que ninguém produz, e, se ninguém quiser, nós seremos os únicos a apreciá-la”. “Pensamos mesmo que beberíamos o primeiro lote de 500 litros de IPA caso a ideia não vingasse”, brinca. A AF Brew – cujas iniciais significam “Anti-Factory”, em oposição aos gigantes da cerveja – está agora firmemente posicionada na vanguarda dos cervejeiros artesanais russos.

Historicamente conhecida como a janela da Rússia para a Europa, a cidade de São Petersburgo foi aos poucos ganhando as primeiras fabricantes de cerveja artesanal quase uma década atrás. Agora, jovens viajados estão criando negócios por todo o país e estabelecendo colaborações criativas com marcas artesanais estrangeiras.

A cidade industrial de Iekaterinburgo, nos Urais, que, após a revolução, ficou conhecida como o local onde a família real foi morta a tiros, também aderiu à tendência. Hoje em dia, a cidade desponta como um dos centros nacionais de cerveja artesanal. A fabricante local Jaws, com sede próxima a uma usina nuclear da era soviética, passou os últimos cinco anos produzindo cervejas saborosas com influência americana e rótulos baseados na cultura de surfe havaiana. Até mesmo o nome da cervejaria foi emprestado de uma onda poderosa em Maui.

 

Sabores inusitados e ingredientes comuns estão na mira dos produtores de cerveja artesanal Foto: Slava Petrákina

Outros expoentes dessa nova geração de cervejas incluem LaBEERint, da cidade de Kaluga, e Martin, produzida em uma aldeia no sul da Rússia. Os produtos da última foram um grande sucesso entre os jornalistas estrangeiros presentes nas Olimpíadas de Sôtchi.

Estilo de vida

Moscou permanece como lanterna desse movimento, apesar de ser a maior cidade da Rússia, com uma população de quase 12 milhões de habitantes. Não se sabe por que a cerveja artesanal ainda não conquistou a capital, mas algumas lojas de produtos caseiros e bares da moda, como o moderno “Entuziast”, estocam garrafas das cervejarias de São Petersburgo e Iekaterinburgo.

“Queríamos que a nossa cerveja artesanal se tornasse parte do estilo de vida de jovens criativos e não conformistas na Rússia – como acontece com alimentos, música, filmes, roupas e tecnologia”, diz Filippov, da AF Brew. “Fomos muito influenciados pela tradição artesanal americana, e ainda recorremos a tipos de produção e inovações dos EUA – estilos de cerveja, ingredientes e rótulos.”

Mas, se os cervejeiros fazem parte agora do mainstream russo, onde ficam os revolucionários? Nikita Filippov tem a resposta na ponta da língua: “Temos que continuar trabalhando 24 horas por dia e lançando novas cervejas com sabores inusitados e ingredientes incomuns, além de realizar colaborações e eventos”.

Preço da exclusividade

Os frutos da revolução não são baratos, entretanto. Depois da jornada de quase 900 quilômetros por estrada de Iekaterinburgo para Moscou, uma garrafa de American Pale Ale, da Jaws, custa 160 rublos (US$ 4) nas lojas, e pode chegar a mais de US$ 6 nos bares da capital. Essa diferença de preço abre uma brecha para o estabelecimento de cerveja artesanal da Rússia, que, como a velha guarda em qualquer revolução, está tentando capitalizar com a tendência.

A fábrica da gigante russa Baltika em São Petersburgo produz quase metade da cerveja vendida no país. A multinacional Carlsberg completou a aquisição de ações da Baltika em 2012, na mesma época em que os idealizadores do AF Brew estavam começando a produção no outro lado da cidade. Agora, no entanto, até mesmo a Baltika está explorando um pouco do espírito artesanal.

Em março passado, a empresa lançou duas cervejas novas sob a marca “Coleção de Cervejeiro”: a saborosa e cítrica “California light”; e outra versão mais suave chamada “Viennese”. Vendidas no varejo por US$ 1,50, essas cervejas podem não ser uma verdadeira expressão de arte, mas, pelo menos, mostram que a cervejaria está disposta a oferecer produtos diferenciados a um preço mais acessível.

Ao contrário das típicas cervejas de consumo em massa da Baltika, as bebidas da nova coleção apresentam rótulos com informações sobre os métodos de fermentação. Embora muitos cervejeiros russos não consigam pagar por cervejas experimentais todos os dias, eles estão cada vez mais cientes de como uma boa cerveja é produzida e, por isso, entraram na mira dos anunciantes.

4 lugares na Rússia para beber cerveja artesanal

Entuziast

Moscou, Stoleshnikov pereulok 7, prédio 5

Escondido atrás de duas praças na badalada Stoleshnikov pereulok é possível encontrar esse pequeno bar, muito popular entre hipsters e motoqueiros. Nas noites de filmes, são exibidos desde shows de bandas como Stones Roses a documentários de Werner Herzog. 

Hophead Craft Beer Pub

Moscou, Friedrich Engels ul. 20, prédio 1

Com 405 tipos de cerveja nacionais e importadas, há muitas opções – mas nenhuma tão barata. Uma cerveja não sai por menos US$ 7. 

Beermarket

Moscou, Strastnoy bulvar 4, prédio 3

Este bar oferece 350 tipos de cerveja, incluindo algumas edições limitadas. Se não fosse o bastante, o Beermarket tem outro ponto forte: se o cliente gostar de alguma cerveja do bar e quiser levá-la para casa, basta pedir para que seja engarrafada.

I Believe Bar

São Petersburgo, Zverinskaya ul. 2, prédio 5

Bem no centro da crescente cena artesanal de São Petersburgo, o I Believe dispõe de uma ampla variedade de cervejas locais e de várias partes da Rússia.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.