Sete motivos para viver em Moscou

Estrangeiros que moram na capital russa elencam as principais vantagens da cidade.

Desde a queda da União Soviética, Moscou começou a crescer em um ritmo alucinado. Hoje, é uma cidade moderna com mais de 15 milhões de habitantes. Os estrangeiros que chegam à capital russa pela primeira vez costumam ter medo de muitas coisas – engarrafamentos, filas, ladrões, doenças e preços altíssimos.

Porém, com o tempo, as percepções mudam. E, para provar isso, a Gazeta Russa conversou com um croata, um espanhol, um mexicano, um norte-americano e um australiano que não trocam mais Moscou por nenhum outro lugar do mundo.

1. Moscou nunca dorme

Único item que não entra na variedade 24 horas é o álcool Foto: Lori/Legion Media

A qualquer hora do dia e da noite é possível fazer compras ou ter acesso a serviços gerais. “Às duas da manhã você pode ir à livraria; às três da manhã dá para comprar tábuas na loja de construção; às cinco pode-se encontrar flores para sua namorada; e às seis, lavar o carro”, conta o produtor americano Bob Van Ronkel, que vive em Moscou há mais de 10 anos.

A única coisa que não dá para comprar na capital à noite é álcool, pois sua venda é proibida das 22h às 9h.

2. Terminais de pagamento

É impossível ficar sem celular em Moscou. Por isso, lugares públicos como lojas, passagens subterrâneas para pedestres, restaurantes, farmácias e metrôs dispõem de terminais de pagamento que funcionam 24 horas. “Basta digitar o número do telefone e colocar o valor desejado, antes de efetuar o pagamento. Da mesma maneira pode-se pagar a internet. É simples e prático”, diz o programador croata Ivan Vuckovic.

Terminais facilitam pagamento de qualquer tipo de conta Foto: TASS

Para pagar as contas de utilidades públicas também não há necessidade de ir ao banco. Nos mesmos terminais pode-se pagar todo tipo de conta, impostos e até mesmo multas de carro por excesso de velocidade.

“Na Croácia, por exemplo, para pagar o celular é preciso comprar no quiosque um cartão com código e depois digitá-lo no celular. E é claro que os quiosques não são 24 horas”, compara Vuckovic.

3. Vkontakte vs. Facebook

A rede social russa VKontakte goza de popularidade especial entre os estrangeiros que têm amigos russos. Além disso, os usuários compartilham um grande número de arquivos de áudio e vídeo em russo.

O mexicano Alejandro Ordóñez está envolvido no desenvolvimento das relações econômicas e culturais russo-mexicanas. Para ele, o VKontakte não é apenas um meio de comunicação, como também um espaço onde pode assistir a filmes e programas de TV, ouvir música e aprender a língua russa nas páginas de professores famosos. “Mesmo quando não estou no país, consigo estudar a língua”, diz Alejandro.

Em relação ao Facebook, número de anúncios no Vkontakte é menor Foto: RIA Nóvosti

Os estrangeiros que também usam Facebook ressaltam que a versão russa tem uma grande vantagem: a ausência de spam no feed de notícias.

4. Mensagens de alerta de bancos

Ao abrir uma conta em qualquer banco russo, os estrangeiros são questionados se querem o serviço de alertas por SMS. “Na Croácia, isso significa que o cliente vai receber uma vez por dia uma notificação sobre o status de sua conta pessoal”, diz Vuckovic.

Mensagens de celular ajudam a reduzir o risco de fraude Foto: divulgação

Em Moscou, assim como em alguns bancos do Brasil, o SMS vem depois de qualquer tipo de operação realizada com cartão de crédito. Isso permite aos clientes saber quanto dinheiro têm na conta, além de ser eficaz na luta contra os fraudadores – basta entrar em contato com o banco no momento em que chega uma mensagem informando sobre uma compra desconhecida ou um saque não realizado.

5. App anticongestionamento

Os estrangeiros se assustam com os engarrafamentos de Moscou, mas poucos conhecem o serviço on-line que mostra a situação das vias em tempo real. O aplicativo é tão detalhado que é possível obter informações até mesmo sobre ruas minúsculas da cidade.

Aplicativo mostra o caminho e a hora certa de sair de casa Foto: Lori/Legion Media

“No começo eu tinha medo de olhar para o mapa do Yandex quando estava totalmente vermelho, o que significa que há engarrafamento na cidade inteira. Mas depois percebi que isso só acontece nos horários de pico. O aplicativo realmente ajuda a se locomover por Moscou e saber o momento certo de partir”, garante o australiano Michael Alexander, que vive na capital há três meses e se diz “apaixonado pela Rússia”.

6. Medicamentos sem receita

Na Rússia, a maioria dos medicamentos podem ser comprados sem receita médica. Antibióticos, medicamentos hormonais, anti-histamínicos potentes e etc. Os estrangeiros costumam achar isso uma grande vantagem, pois não há necessidade de perder tempo e dinheiro com visitas ao médico.

Apontada como vantagem, a não exigência de receita pode ser prejudicial à saúde Foto: Lori/Legion Media

Por outro lado, esta não é uma prática exatamente positiva. A cada ano aumenta o número de pessoas que se tratam sem recorrer a médicos, e essa economia pode muitas vezes trazer mais riscos à saúde do que benefícios.

7. Marchrutka (micro-ônibus)

Em lugares de alta concentração de pessoas, além das opções de trólebus, bondes e ônibus, há também a marchrutka, que se parece com uma van e geralmente coincide com rotas de transporte público. A grande vantagem é que você pode entrar e sair do veículo não só no ponto de ônibus, mas em qualquer lugar – basta levantar a mão ou pedir ao motorista. Pegar marchrutka também sai em conta.

Passageiros têm que gritar com motorista para avisar onde querem descer Foto: Lori/Legion Media

O único aspecto negativo ressaltado pelos entrevistados é o péssimo isolamento acústico. Por causa disso, é preciso quase gritar para dizer o lugar onde se quer descer. “Na primeira vez fiquei muito assustado quando minha namorada de repente gritou. Fiquei muito envergonhado, mas depois eu me acostumei e comecei a gritar também”, conta o espanhol Enrique Alvarez.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.