Crimeia planeja abrir três centros comunitários judaicos

Foto: PhotoXPress

Foto: PhotoXPress

A declaração foi feita ao correspondente da Itar-Tass por Aleksander Boroda, chefe da federação, na véspera do Ano-Novo segundo o calendário hebraico.

A Federação das Comunidades Judaicas da Rússia planeja abrir na Crimeia três centros comunitários nos próximos anos, que serão organizados em Simferopol, Sevastopol e Ialta, cidades onde vivem as maiores comunidades judaicas da região.

A declaração foi feita ao correspondente da Itar-Tass por Aleksander Boroda, chefe da federação, na véspera do Ano-Novo segundo o calendário hebraico.

“Não posso dizer que não havia vida judaica na Crimeia antes da adesão à Rússia, mas claro que já participamos no desenvolvimento da vida comunitária hebraica na península”, afirmou Boroda.

Ele afirmou que está sendo construída uma sinagoga em Sevastopol, cuja edificação foi iniciada ainda antes da realização do referendo e que em Simferopol, onde já existe uma sinagoga, foi demarcado um terreno para a construção de um grande centro comunitário.

Segundo ele, 15 mil judeus vivem na Crimeia.

Publicado originalmente pela Voz da Rússia

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.