Exército discute influência das redes sociais nos militares

Foto: PhotoXPress

Foto: PhotoXPress

Diretora do centro de atividades psicológicas do Distrito Militar Central (DMC) diz que a análise oportuna das contas por especialistas permite evitar os efeitos da dependência à internet e leva o psicólogo a entender os problemas em que deve se concentrar na comunicação com os militares.

Psicólogos do Distrito Militar Central (DMC) discutiram os resultados da implementação de um novo método de monitoramento das páginas dos militares nas redes sociais com vista à prevenção de depressão e neuroses nos recrutas.

A informação é do serviço de imprensa do DMC.

“A participação em grupos de vocação destrutiva, a corrida aos ‘likes’, a visualização de fotos mostrando amigos ou conhecidos aproveitando férias ou se divertindo em festas reflete negativamente na disposição e no comportamento dos militares”, declarou à agência Interfax a capitã Natalia Maiorova, diretora do centro de atividades psicológicas do DMC.

Na sua opinião, a análise oportuna das contas por especialistas permite evitar os efeitos da dependência à internet e leva o psicólogo a entender os problemas em que deve se concentrar na comunicação com os militares.

Para Maiorova, “uma equipe militar unida e intensos estudos militares” são um bom método de combate à influência negativa das redes sociais.

Publicado originalmente pela Voz da Rússia

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.