Fluxo de turistas russos para a Europa despenca depois de sanções

Sôtchi se tornou destino alternativo para turistas russos durante o verão Foto: Alamy / Legion Media

Sôtchi se tornou destino alternativo para turistas russos durante o verão Foto: Alamy / Legion Media

A demanda por pacotes para a Europa diminuiu significativamente após a União Europeia impor sanções à Rússia, informou Alla Manilova, vice-ministra da cultura responsável por turismo, acrescentando que a demanda em alguns países pode cair em 30% até o final da temporada.

“O regime de sanções resultou em uma queda do número de cidadãos russos que visitam a Europa”, disse Manilova. “A dimensão será definida até o fim da estação, mas essa queda pode chegar a 15 a 30% em alguns países.”

“Não estamos falando de destinos turísticos costeiros”, continuou. “Não temos dados sobre o declínio da demanda por países como Turquia e Grécia. Pelo contrário, podemos prever que o turismo estrangeiro vai aumentar em algumas regiões do sul da Europa.”

As estatísticas oficiais revelam que, no primeiro trimestre deste ano, o número de russos que viajaram para o exterior caiu em 4% em comparação ao ano passado, chegando a 3,2 milhões.

Os dados foram divulgados pela Agência Federal para o Turismo (Rostourism), em meados de junho. Na época, a porta-voz da Rostourism, Irina Schegolkova, explicou que muitos russos tinham optado pelo turismo interno, como a cidade de Sôtchi, na costa do mar Negro.

Assim como no ano anterior, Egito e Tailândia ficaram em primeiro e segundo lugar, respectivamente, como os países mais populares entre os turistas russos. O número de visitantes do Egito diminuiu em 6%, para 542.000, enquanto o número de turistas russas na Tailândia, pelo contrário, aumentou em 8%, para 409.400.

 

Publicado originalmente pela agência Itar-Tass

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.