Objeto estranho debaixo do trem pode ser causa de acidente no metrô de Moscou

De acordo com os dados da investigação, em maio deste ano foram conduzidos trabalhos de instalação de desvios e trilhos que ligam a linha Arbatsko-Pakrovskaia Foto: RIA Nóvosti

De acordo com os dados da investigação, em maio deste ano foram conduzidos trabalhos de instalação de desvios e trilhos que ligam a linha Arbatsko-Pakrovskaia Foto: RIA Nóvosti

Novas evidências sugerem que ocorrido não teria relação com funcionamento do mecanismo de mudança de trilho.

O acidente no metrô de Moscou, que ocorreunesta terça-feira (15) e provocou a morte de 23 pessoas, além de mais 200 feridos, teria sido causado por um “objeto estranho sob o trem”, segundo especialistas citados pelo jornal “Kommersant”.

A notícia foi divulgada depois que os peritos responsáveis pela investigação encontraram rachaduras no concretoentre os trilhos, onde o objeto supostamente responsável pelo ocorrido foi encontrado.

Um dos principais cientistas do Instituto de Engenharia de Transportes de Moscou, Leonid Baranov, acredita que é necessário estudar cuidadosamente a versão sobre o objeto embaixo do trem. “Depois da inspeção, eu também pensei em algumas possibilidades, mas é preciso primeiramente analisá-las”, diz o especialista.

A prefeitura de Moscou informou que “o vagão do acidente e os trilhos do metrô da região passaram por um diagnóstico completo previsto pelos padrões de utilização do metrô”. Porém, o vice-prefeito de Moscou, Piotr Biriukov, não exclui as versões de “fadiga metálica, mau funcionamento dos vagões e influência externa”. A comissão se comprometeu a entregar os primeiros resultados até o final desta sexta-feira (18).

Até o momento, a versão inicial do Ministério para Situações de Emergência, de que a frenagem de emergência do trem causou o aumento brusco da tensão, também não foi confirmada.

Suspeitos 

A polícia da capital já deteve os primeiros suspeitos no caso do acidente – o diretor do serviço de trilhos da estatal Moskovski Metropoliten, Váleri Bachkatov, e seu auxiliar, Iúri Gordov.

De acordo com os dados da investigação, em maiodeste ano foram conduzidos trabalhos de instalação de desvios e trilhos que ligam a linha Arbatsko-Pakrovskaia com a região em construção da linha vizinha, Kalininskaia.

“Bachkatov e Gordov tiveram relação direta com a realização dos trabalhos de instalação de desvios, bem como com a fiscalização de sua execução. A investigação sugere que os próprios trabalhos foram feitos de maneira inadequada: o desvio foi fixado com um simples arame de 3 milímetros que se rompeu”, diz a declaração do Comitê Investigativo.

Os detidos já foram interrogados e, em breve, os investigadores vão definir uma medida cautelar contra ambos.

“Por enquanto, no rol de suspeitos estão os que realizaram o trabalho. Mas o Comitê Investigativo investigará e responsabilizará penalmente todas as pessoas que tiveram participação nessa tragédia, começando pelos executores e terminando com os responsáveis pela administração, que deveriam realizar o controle e atender por completo às exigências de segurança dos transportes do metrô de Moscou”, continua a nota oficial do comitê.

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.