Polícia turística começa a atuar em Moscou

A polícia turística vai trabalhar num regime de dois turnos: das 8h às 16h e das 16h às 23h Foto: ITAR-TASS

A polícia turística vai trabalhar num regime de dois turnos: das 8h às 16h e das 16h às 23h Foto: ITAR-TASS

Desde de 1º de julho, a polícia turística atua nas ruas de Moscou. A Gazeta Russa esclareceu as diferenças e de que modo ela ajudará os turistas estrangeiros.

Durante uma visita a Israel, ainda em janeiro, o ministro do Interior, Vladímir Kolokoltsev, teve a ideia de criar uma polícia turística. Inspirados pela experiência dos colegas israelenses com turistas, a polícia de Moscou decidiu criar estrutura semelhante. O serviço começou em 1º de julho.

A aparência dos representantes da polícia turística em nada difere dos policiais comuns: têm o mesmo uniforme e também patrulham as ruas. O serviço de imprensa da polícia de Moscou explicou que as funções da polícia turística irão complementar as funções dos policiais comuns e eles assegurarão a segurança de todos os cidadãos, sejam estrangeiros ou russos.

"Neste momento, as divisões da polícia turística estão em formação, portanto, por enquanto, o seu uniforme não se diferencia do uniforme dos policiais comuns”,  contou o porta-voz à Gazeta Russa. “No futuro, vamos estudar a criação de símbolos para distinção de tais policiais."

Estrangeiros perdidos em cidades que não conhecem, em geral, procuram policiais por ajuda. Por isso, a polícia acredita que os policiais turísticos também devem mostrar que sabem explicar certas rotas e o que fazer em determinada situação: "O programa de treinamento dos funcionários da polícia turística foi baseado não só no estudo básico de idioma estrangeiro, mas também no conhecimento da história da capital e fundamentos de comunicação."

Agora, 80 policiais estão passando pelo treinamento. Um professor de uma das universidades da capital ensina língua inglesa duas vezes por semana. A ênfase é no inglês.

O treinamento é realizado em um mês. Por enquanto, estudantes de uma das universidades de Moscou ajudam como voluntários. Os policiais também têm um dicionário de conversação com uma seleção de frases mais utilizadas e, no futuro, planeja-se a compra de tradutores de voz com vários idiomas para ajudá-los.

Além do inglês, o programa inclui estudo da história da cidade de Moscou, comunicação e etiqueta de linguagem.

Para as patrulhas turísticas, foram escolhidas 18 zonas peatonais em Moscou, os principais lugares de visitação pelos turistas: Arbat, Kamergerski Pereulok, Kuznetskii Most, Rua Nikolskaia, Ploschad Revolutsii (Praça da Revolução) e uma série de outros.

A polícia turística vai trabalhar num regime de dois turnos: das 8h às 16h e das 16h às 23h.

"No resto do tempo, se algo acontecer, pode-se recorrer às divisões dos departamentos de negócios do interior de plantão que servem cada região ou pelo número de telefone ‘02’”, disse o representante da polícia de Moscou.

“Além disso, para questões não concernentes à violação da lei, estrangeiros podem recorrer ao ‘call center’ turístico pelos números de telefone 8-800-220-00-02 e 8-800-220-00-01, em que serão atendidos em línguas estrangeiras."

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.