Acidente no metrô de Moscou deixa pelo menos 12 mortos e dezenas de feridos

A evacuação de passageiros ainda não foi concluída Foto: RIA Nóvosti

A evacuação de passageiros ainda não foi concluída Foto: RIA Nóvosti

Três vagões do metrô da capital cheios de passageiros descarrilharam, provocando um grande acidente no horário de pico na manhã desta terça-feira (15). O incidente ocorreu em um trecho entre as estações Slavianski Bulvar e Parque Pobedi, que funcionam sob uma rodovia do Estado.

“Os relatórios oficias confirmam que quatro pessoas morreram no acidente”, informou o chefe do Departamento de Saúde de Moscou, Gueórgui Golukhov, logo após o ocorrido. De acordo com os últimos dados, pelo menos 12 pessoas morreram no desastre, além de outros 95 feridos que foram levados para hospitais da região.

Os vagões do metrô não chegaram a virar, segundo uma fonte da polícia, mas ficaram parcialmente destruídos. Segundo relatórios preliminares, uma frenagem brusca do trem causado o incidente.

Equipes de emergência ajudaram a evacuar cerca de 300 passageiros que estavam nas estações de metrô próximas. A evacuação de passageiros ainda não foi concluída.

Um posto de emergência foi criado na estação de metrô Slavianski Bulvar, e 40 ambulâncias estão trabalhando no local. O porta-voz do Ministério para Situações de Emergências da Rússia, Aleksandr Drobichevski, declarou que o órgão enviou três helicópteros BK-117 para o local a fim de transportar os feridos para hospitais.

A polícia isolou a área nos entornos. O tráfego de trens do metrô foi interrompido na linha do metrô onde o incidente ocorreu, e sua fonte de energia foi cortada.

Apesar de treze incidentes terem ocorrido no metrô de Moscou desde o início deste ano, nenhum deles havia resultado em mortes. As situações de emergência anteriores foram causadas principalmente por problemas nas construções metálicas, inundações nos túneis de metrô e incêndios.

 

Publicado originalmente pela agência Itar-Tass

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.