Exército aposta na imagem de “pessoas gentis”

O comando do Distrito Militar Central da Rússia anunciou que 2014 representa o ano do elevado nível cultural militar e respeito aos uniformes. A medida destina-se a construir e consolidar entre os militares a imagem de "pessoas gentis", que, gradualmente, deve se tornar o novo símbolo das Forças Armadas Russas.

A expressão “pessoas gentis” apareceu pela primeira vez no final de fevereiro deste ano, quando homens armados, em uniformes de camuflagem e sem qualquer emblema que pudesse identificá-los, foram vistos na Crimeia. De acordo com a imprensa local, às vésperas do referendo de 16 de março, eles começaram a “bloquear gentilmente” instalações militares e de transporte locais.

Ao responder às perguntas dos cidadãos russos durante uma transmissão ao vivo, o presidente Vladímir Pútin confirmou que eram representantes do Exército russo e explicou que os soldados ficaram na retaguarda das Forças de Autodefesa da Crimeia, porque “era simplesmente impossível realizar de outra maneira um referendo aberto, honesto e digno, e ajudar as pessoas a expressarem sua opinião”. Desde então, o termo foi incorporado ao vocabulário político e cotidiano da Rússia.

A comunidade on-line reagiu rapidamente ao surgimento da nova expressão, transformando-a  em um meme popular. O cartaz com a frase “A gentileza conquista cidades. 2014 – ano da cultura na Rússia” e a imagem de um soldado que portava uma arma automática e tinha o rosto coberto se tornaram uma das piadas mais populares na internet russa.

Até mesmo o ministro da Defesa, Serguêi Choigu, fez uma brincadeira sobre as “pessoas gentis” ao comentar as declarações de Kiev referentes ao envolvimento de forças especiais russas nos eventos de Donbass. “Direi apenas uma coisa: é difícil procurar um gato preto em um quarto escuro, especialmente se ele não estiver lá. Mais estúpido ainda será fazer isso se esse gato for inteligente, corajoso e gentil”, disse o general.

Marca militar

O Ministério da Defesa não permaneceu alheio ao interesse geral em relação ao novo meme e colocou essas “pessoas gentis” a serviço da imagem do Exército russo. O tom foi dado pelo chefe do departamento cultural do órgão militar, Anton Gubankov, que escreveu a letra do hino em homenagem a esses soldados. A canção foi apresentada pela primeira vez durante uma turnê na Crimeia do Conjunto Militar de Canto e Dança Aleksandrov, e acabou sendo recebida com grande entusiasmo, espalhando-se rapidamente pela internet.

Fonte: YouTube

Em seguida, o ministério decidiu iniciar a venda de produtos de marca com o logotipo “pessoas gentis” para o Dia da Vitória, celebrado em 9 de maio. As camisetas logo se tornaram uma das mercadorias mais populares da temporada e, após a data de comemoração da vitória sobre a Alemanha nazista, começaram a ser vendidas em lojas on-line.

Paralelamente, o comando do Distrito Militar Central anunciou que 2014 representa o ano do elevado nível cultural militar e respeito aos uniformes, de modo que irá oferecer treinamentos em comunicação interpessoal para os novos recrutas. Pela definição do órgão, “a gentileza não é apenas tato, modéstia e delicadeza em relação aos colegas de trabalho e cidadãos civis, mas também a disposição de prestar ajuda, de forma abnegada, a qualquer um que estiver necessitado”.

Mudança geral

O chefe da Comissão para as relações entre civis e militares do Conselho Presidencial de Direitos Humanos, Serguêi Krivenko, acredita que a imagem de “pessoas gentis” foi criada exclusivamente pelas forças especiais, e não é correto transferi-la para o exército como um todo.

Monumento à gentileza

Em abril passado, a Câmara Municipal de Bakhtchisarai, na Crimeia, aprovou a decisão de erguer um monumento ao “soldado gentil”. A criação de tal monumento iria de encontro ao desejo dos moradores de Bakhtchisarai de “perpetuar a memória daqueles que, por meio de suas ações, garantiram a pacífica e livre expressão da vontade dos cidadãos de Bakhtchisarai durante a realização do referendo realizado em toda a Crimeia”.

“‘Pessoas gentis’ é uma expressão criada para a situação especial que aconteceu na Crimeia. Na minha opinião, é uma história totalmente diferentes, associada a esses eventos. Transferir essa imagem para o Exército russo não é algo totalmente correto”, declarou Krivenko.

Os defensores da medida alegam que o surgimento da expressão não é consequência do trabalho da mídia, mas um indicador de mudança real no estado de espírito dos militares.

“Todos que prestam serviço militar passaram a experimentar internamente uma confiança muito grande em seu futuro, surgiu o orgulho pela sua profissão e o respeito por parte das pessoas”, diz Franz Klintsevitch, vice-presidente do Comitê para a Defesa da Duma do Estado (câmara dos deputados na Rússia) e veterano das ações de combate no Afeganistão.

“Mudanças muito grandes estão ocorrendo no exército e, o mais importante, os oficiais e os soldados entendem que o país precisa deles, que o país gosta deles, valoriza-os e se preocupa com eles”, acrescenta o veterano.

Foi com essa mudança de atitude que o Ministério da Defesa explicou a popularidade do vídeo sobre o serviço no Exército russo produzido com participação do governo. O vídeo, intitulado “Esse é...o primeiro dia de sua NOVA vida” foi postado no YouTube pelo usuário mrdmitry187, em 4 de maio. Desde então, teve mais de 1,5 milhão de visualizações.

“Estamos agradavelmente surpresos com o tamanho do apoio dado ao vídeo pelo público jovem. Hoje, é possível constatar que a ‘gentileza’ não apenas conquista as cidades, mas também ganha corações. A nossa sociedade realmente sente saudade de pessoas normais e gentis”, declarou o Ministério da Defesa em um comunicado oficial.

 

Fonte: YouTube

 

Com materiais do mil.ru e das agências de notícias RIA Nóvosti Itar-Tass

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook


Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.