Portais podem ganhar status de “agregador de notícias”

Serviços de notícias do Yandex funcionam sem a participação de redatores Foto: ITAR-TASS

Serviços de notícias do Yandex funcionam sem a participação de redatores Foto: ITAR-TASS

Por meio da medida, Yandex, Mail.ru, Google e Rambler poderão manter serviços de notícias sem se registrar como meio de comunicação social. Solução deve diminuir a quantidade de fontes de notícias às quais usuários terão acesso através desses sites.

As maiores empresas russas de internet – Yandex, Mail.ru e Rambler –, que prestam serviços de busca, notícias e mapas, entre outros, podem receber o status de “agregador de notícias”. A medida vem sendo discutida na Duma (câmara dos deputados na Rússia) como um compromisso entre o Estado e as empresas de internet.

A iniciativa surgiu depois da introdução das últimas emendas à legislação que regula os meios de comunicação social. De acordo com as alterações, os gigantes da internet podem enfrentar processos administrativos pelas informações agregadas que, depois de publicadas, são automaticamente exibidas aos usuários.

Uma fonte próxima à liderança do partido governista Rússia Unida garantiu ao jornal “RBC Daily” que as líderes de internet no país e as autoridades chegaram a um consenso. “As empresas não abandonarão o serviço de notícias nem se registrarão como meio de comunicação social, mas terão de cumprir certas regras”, descreveu.

O acordo pode, segundo o entrevistado, ser futuramente apresentado em um projeto de lei que determinará o status das divisões de notícias do Yandex, Mail.Ru, Google, Rambler como “agregador de notícias”, distinguindo-os dos meios de comunicação tradicionais.

O deputado não deu detalhes sobre os prazos para proposta e aprovação da medida, mas disse que o status só poderá ser usado por sites de busca. Agregador é um termo usado para se referir ao “serviço que exibe informação automaticamente e não se responsabiliza pelo que se publica nos materiais”, explicou a fonte.

De acordo com os representantes do Yandex e Google, os serviços de notícias das empresas funcionam automaticamente, sem a participação de redatores. Só o Mail.ru Group relatou que seu serviço de notícias é realizado por um grupo de funcionários. “Não estamos preparados para comentar futuras iniciativas legislativas sem ver o texto dos documentos”, declarou a assessora de imprensa do Yandex, Acia Merkulova.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.