Maioria dos russos se informa sobre crise ucraniana pela TV

Metade dos entrevistados considera que a maior parte da informação na mídia sobre os acontecimentos na Ucrânia é objetiva Foto: Mikhail Voskresénski/RIA Nóvosti

Metade dos entrevistados considera que a maior parte da informação na mídia sobre os acontecimentos na Ucrânia é objetiva Foto: Mikhail Voskresénski/RIA Nóvosti

A pesquisa foi realizada pelo Centro Levada de 25 a 28 abril de 2014, com participação de mais de 1.500 pessoas de 45 regiões das áreas urbanas e rurais da Rússia.

De acordo com pesquisa realizada pelo Centro Levada, a maioria dos russos ficam sabendo sobre os acontecimentos na Ucrânia e na Crimeia pela televisão – 94% dos entrevistados confirmaram isso em suas repostas. Em segundo lugar vem a  informação recebida de amigos ou vizinhos (21%). Apenas 9% dos entrevistados confiam em jornais e revistas.

Metade dos entrevistados considera que a maior parte da informação na mídia sobre os acontecimentos na Ucrânia é objetiva. Sobre imprensa estrangeira, os russos, ao contrário, têm opinião cautelosa e consideram as informações vindas dela "não muito objetivas". 

O número daqueles que acreditam que a Rússia deve manter distância nas relações com o Ocidente, em comparação com março passado, subiu para 48%. No entanto, 60% dos entrevistados acreditam que a própria Ucrânia deve determinar as disposições de uma nova Constituição e as ações da Assembleia Parlamentar do Conselho da Europa apenas agravam a situação no país.

A introdução de sanções contra a Rússia provoca a indignação de 40% dos entrevistados. No entanto, 43% não se preocupam muito com a ameaça de isolamento internacional.

 

Publicado originalmente pela Levada News

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.