Quase metade dos russos acreditam que país vai recuperar status de potência

Estudo revelou que 82% dos cidadãos estão convencidos de que a Rússia tem uma grande influência na arena internacional Foto: Reuters

Estudo revelou que 82% dos cidadãos estão convencidos de que a Rússia tem uma grande influência na arena internacional Foto: Reuters

Cerca de 42% dos entrevistados afirmam que, ao longo deste século, a Rússia vai recuperar o seu status de superpotência perdido após a queda da União Soviética, segundo recente pesquisa do Centro de Pesquisa de Opinião Pública de Toda a Rússia (VTsIOM, na sigla em russo).

De acordo com os sociólogos responsáveis pelo estudo, o número de entrevistados que enxergam essa perspectiva de futuro aumentou 34 % desde 2003. No entanto, esse tipo de opinião foi expressa, na maioria das vezes, por pessoas de grupos específicos, como idosos, pessoas com educação primária e simpatizantes do Partido Comunista.

“Quase 41% dos entrevistados dizem que o objetivo principal do nosso país para esse século é entrar no topo das 15 nações mais desenvolvidas economicamente e com maior influência política no mundo”, acrescentam os sociólogos.

De um modo geral, 10% dos inquiridos disseram que a Rússia deve alcançar a liderança apenas no espaço pós-soviético. Há dez anos, cerca de 16% dos entrevistados mantinham essa visão.

As estatísticas do VTsIOM mostram ainda que 82% dos cidadãos estão convencidos de que a Rússia tem uma grande influência na arena internacional, contra 58% há seis anos.

A cada 11 respondentes, um disse que o impacto da Rússia sobre a situação do mundo não é tão grande, enquanto 3% acredita que o país está praticamente excluído da participação em assuntos internacionais.

A pesquisa foi realizada em abril passado em 130 vilas e cidades de 42 regiões russas. A margem de erro não excede 3,4%.

 

Publicado originalmente pela agência Itar-Tass 

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.