Ministério lança campanha para ampliar Exército com vínculo contratual

Número de militares por contrato no Exército russo deve chegar a meio milhão até 2017 Foto: RIA Nóvosti

Número de militares por contrato no Exército russo deve chegar a meio milhão até 2017 Foto: RIA Nóvosti

O ministro da Defesa russo, Serguêi Choigu, deu instruções para alistar voluntários que desejam servir no Exército com base contratual, selecionando primeiramente militares para as tropas aerotransportadas, informou a assessoria de imprensa do organismo no início desta semana.

Os recrutas serão selecionados por concorrência nas áreas onde as tropas aerotransportadas ficam tradicionalmente estacionadas - nas cidades de Ivanovo, Novorossisk, Pskov e Tula. Estações móveis serão estabelecidas onde os voluntários passarão por entrevistas e testes. A primeira seleção em massa será realizada no próximo sábado (17).

Na próxima etapa, os voluntários que passarem pelo teste preliminar serão convidados a seguir para unidades das tropas aerotransportadas a fim de testar a aptidão física dos potenciais recrutas. Após os testes, os possíveis recrutas receberão certificados com os resultados até então.

No âmbito da campanha, haverá apresentações de paramilitares demonstrando suas habilidades em combates de artes marciais Os shows acontecerão em praças dos centros regionais, onde ficarão também expostas armas e equipamentos militares dedicados à história das tropas aerotransportadas.

Atualmente, as Forças Armadas russas têm 74 estações de recrutamento em base contratual. Em julho deste ano, mais duas estações para "recrutas por contrato" serão abertas na Crimeia - em Sevastopol e Simferopol. Já no final do ano será a vez de inaugurar postos semelhantes na região de Moscou e em Abakan, capital da Khakássia.

Em 2014, o Ministério da Defesa planeja recrutar mais de 237 mil soldados para compor um Exército com vínculo contratual. O número de militares por contrato do Exército russo está previsto para chegar a meio milhão até 2017.

 

Publicado originalmente pela agência Itar-Tass

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.