Um terço dos russos creem que nacionalistas se aproveitaram de protestos na Ucrânia

Cerca de 85% dos entrevistados disseram acompanhar os episódios recentes na Ucrânia Foto: AP

Cerca de 85% dos entrevistados disseram acompanhar os episódios recentes na Ucrânia Foto: AP

Pesquisa avaliou reação das pessoas em relação aos desdobramentos no país vizinho.

Um terço dos russos acreditam que os nacionalistas, que “organizaram um golpe de Estado”, se aproveitaram dos protestos na Ucrânia, e 32,4% dos moradores da Rússia acreditam que esses distúrbios foram provocados “por militantes especialmente treinados”, de acordo com uma pesquisa de opinião realizada pela Fundação para Desenvolvimento da Sociedade Civil (FDSC).

Pelos resultados da pesquisa publicada pela assessoria de imprensa da FCSD, 39,1% dos russos seguem atentamente os desenvolvimentos no país vizinho. Outros 45,1% admitiram que, embora não tenham conhecimento sobre os acontecimentos, não deixam de “ficar inteirados”.

A pesquisa, realizada em abril, foi totalmente dedicada à identificação dos russos com o movimento e ao estado de autoconsciência étnica. A pesquisa também incluiu perguntas sobre a Ucrânia e preferências políticas dos russos.

O conjunto de perguntas dedicado à atitude para com os líderes e os órgãos estais mostrou um alto nível de confiança no presidente russo Vladímir Pútin. A atividade do líder russo é aprovada por 78,3% dos entrevistados, segundo a pesquisa.

Os entrevistados também foram convidados a responder em qual dos partidos russos que votariam na Duma (câmara baixa do Parlamento russo) se as eleições fossem realizadas no próximo domingo.

No total, 47,7% dos entrevistados apoiaram o partido Rússia Unida, 6,7% se mostraram dispostos a votar no Partido Comunista, 4,9% no Partido Liberal Democrático (LDPR) e 3,6% no Rússia Justa. Além disso, 14,2% dos russos se disseram indecisos e 15,6% garantiram que não pretendem ir às urnas.

O estudo foi baseado em entrevistas com 1.617 entrevistados em 118 localidades povoadas da Rússia e em materiais de grupos de trabalho.

 

Publicado originalmente pela agência Itar-Tass

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.