Expectativa de vida no país atinge recorde de 70,8 anos

Taxa de mortalidade infantil caiu para o nível mais baixo na história da Rússia Foto: PhotoXPress

Taxa de mortalidade infantil caiu para o nível mais baixo na história da Rússia Foto: PhotoXPress

Melhoria da situação demográfica foi acompanhada de queda na taxa de mortalidade infantil.

Em reunião presidencial na semana passada, o ministro do Trabalho e da Proteção Social, Maksim Topilin, disse, que o “número de nascidos vivos no primeiro trimestre de 2014 aumentou 3.900 em relação aos primeiros meses de 2013”.

“O crescimento positivo é evidente, e esperamos que essas tendências tenham conquistado solo firme, de modo que o crescimento natural da população permaneça positivo”, disse Topilin.

O presidente russo Vladímir Pútin acrescentou que a implementação dos decretos assinados em maio do ano passado já resultaram em números animadores, sobretudo na melhoria da situação demográfica no país.

“Pela primeira vez nos últimos 20 anos, chegamos a um crescimento natural positivo – mais de 24.000 pessoas. Pela primeira vez também, a expectativa de vida em nosso país chegou a 70,8 anos”, declarou Pútin, apontando para a máxima histórica de 76,3 anos entre as mulheres.

Paralelamente, a taxa de mortalidade infantil caiu para o nível mais baixo na história da Rússia – cerca de 11 mortes para cada 100 mil nascidos vivos.

 

Publicado originalmente pela agência Itar-Tass

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.