Russos se dividem sobre possível isolamento do Ocidente

Moradores de Moscou e São Petersburgo têm mais tendência a esperar a iniciativa Foto: Getty Images/Fotobank

Moradores de Moscou e São Petersburgo têm mais tendência a esperar a iniciativa Foto: Getty Images/Fotobank

Um cada dois cidadãos russos acredita que é improvável que o país seja isolado do Ocidente, enquanto 4% do entrevistados não tem dúvidas de que o isolamento vai acontecer, segundo pesquisa do Centro de Pesquisa de Opinião Pública de Toda a Rússia (VTsIOM).

Os entrevistados foram questionados se o isolamento da Rússia do Ocidente seria possível e quais as consequências que isso pode trazer. Pelos resultados da pesquisa publicada nesta quarta-feira (23), 50% dos entrevistados disseram que a situação é pouco provável, e outros 13 afirmaram que o isolamento é absolutamente impossível.

No entanto, cerca de um quarto do entrevistados disseram que esse desenvolvimento não deve ser descartado por completo, enquanto 4% não têm absolutamente nenhuma dúvida de que o isolamento é uma realidade. Os moradores de Moscou e São Petersburgo, bem como pessoas não afiliadas a qualquer partido, têm mais tendência a esperar o isolamento.

A pesquisa mostra que quase metade dos entrevistados acreditam que o isolamento, caso realmente aconteça, não irá afetar o país de forma alguma, mas 46% preveem que haverá mudanças para o governo. Jovens e pessoas com baixa renda apresentam mais medo de consequências ruins para a Rússia. Apenas 29% da população consideram que o isolamento possa ser prejudicial para o país, enquanto outros 17% acreditam em mudanças positivas.

O VTsIOM entrevistou 1.600 homens e mulheres de idade em 130 cidades de 42 regiões russas nos dias 22 e 23 março. A margem de erro não excede 3,4%.

 

Publicado originalmente pela agência Itar-Tass

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.