Crimeia celebra 70º aniversário de libertação da invasão nazista

Festividades começaram na cidade de Armiansk, onde a operação teve início Foto: AP

Festividades começaram na cidade de Armiansk, onde a operação teve início Foto: AP

A República da Crimeia comemorou nesta terça-feira (8) o 70º aniversário do início de uma operação ofensiva das tropas soviéticas na Grande Guerra Patriótica (como é conhecida a Segunda Guerra Mundial na Rússia), que resultou na libertação da península dos ocupadores alemães.

Após a operação ofensiva, a União Soviética recuperou o controle sobre uma das regiões mais importantes e retomou a cidade de Sevastopol, a principal base naval russa no Mar Negro. O fim da batalha da Crimeia é comemorado no dia 12 de maio, data em que os soldados alemães que restavam no local se renderam.

Para os moradores da Crimeia, as celebrações atuais são simbólicas, pois o aniversário de libertação da península é marcado pela eliminação da ameaça de manifestações neonazistas no solo onde lutou-se contra o fascismo. Dezenas de milhares de civis na península morreram na guerra, 130 assentamentos foram aniquilados, e mais de 300 complexos industriais, destruídos.

As festividades começaram na cidade de Armiansk, onde a operação de libertação teve início. Na sequência, aconteceram celebrações em todos os outros territórios que foram palco de violentas batalhas - as cidades de Feodosia e Evpatoria, Sudak, Aluchta, Bakhtchisarai e Ialta.

Os guerreiros mortos foram homenageados em um minuto de silêncio na capital da Crimeia, Simferopol. Além disso, orações dedicadas aos libertadores da Crimeia foram feitas em diversas igrejas, e  restos mortais de soldados soviéticos foram enterrados novamente. O dia da libertação da cidade dos fascistas será tradicionalmente comemorado simultaneamente com o principal feriado russo – o Dia da Vitória, em 9 de maio.

 

Publicado originalmente pela agência Itar-Tass

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.