Pequenos produtores rurais concorrem com grandes empresas na Rússia

Com o passar do tempo, o complexo agrícola inicial cresceu Foto: ITAR-TASS

Com o passar do tempo, o complexo agrícola inicial cresceu Foto: ITAR-TASS

Produtos orgânicos ganham mais espaço no mercado russo, mas setor ainda precisa de regulamentação.

A preferência pelos produtos naturais é uma das mais novas tendências comportamentais do consumidor russo moderno. A mercadoria marcada como "orgânica" é mais vendida do que os produtos feitos pelas grandes corporações, devido à imagem positiva dos pequenos produtores. 

O mercado central da cidade de Kostroma, localizada na parte central da Rússia e famosa pela indústria dos produtos orgânicos, oferece múltiplas opções de frutas e legumes frescos produzidos por fornecedores locais, a maioria composta por pequenas granjas particulares.

A proprietária de uma delas, Tatiana, não se considera dona de uma empresa agrícola. "Tenho apenas duas vacas, portanto o meu negócio não é de grande porte. Meu marido me ajuda a cuidar da granja, enquanto eu me dedico à preparação do requeijão caseiro, da manteiga e do queijo sem conservantes e outras substâncias adicionais. Os produtos que faço conforme as minhas próprias receitas agradam aos consumidores, muitos dos quais se tornaram clientes fieis ao longo dos últimos 10 anos", explica.

Segundo Tatiana, próximo ao povoado de Shunga, nos arredores da cidade de Kostroma, funciona um dos maiores negócios agrícolas da região, a SPK Agrokostroma, fundada no complexo rural hortifrutigranjeiro Mechta por Aleksandr Lazutin na década de 90, em meio à reforma agrária da Rússia.

 "Sou formado em agronomia e sempre me identifiquei com o estilo de vida de um fazendeiro. O meu primeiro complexo agrícola, que serviu como base para a futura empresa, foi criado do zero apenas com os meus próprios esforços e economias, sem nenhum empréstimo. Ao longo de 20 anos, a empresa percorreu um grande caminho e passou de uma granja a um dos maiores negócios na região", conta Lazutin. "Além disso, a modernização de equipamentos realizada há alguns anos hoje nos permite concorrer com as maiores empresas do setor."

Com o passar do tempo, o complexo agrícola inicial cresceu e em 2004 se juntou à recém-aberta empresa pecuária ZAO Chunga, à qual em 2005 foi acrescentada a empresa Kostromskoi Kartofel. O ano de 2007 foi marcado pela fundação da cooperativa agrícola AgroKostroma, que, por sua vez, incluiu mais duas empresas. "O sistema universal de gerenciamento recentemente implantando em todos os meus negócios facilita o desenvolvimento das empresas. No entanto, a falta de infraestrutura e pessoal qualificado reduz a velocidade do seu crescimento. Porém, é sempre possível melhorar a situação com ações como a reforma das autoestradas mais próximas, um dos nossos projetos já realizados. Todos os nossos veterinários e engenheiros agrônomos são formados pela Academia Agrícola da cidade de Kostroma, enquanto os trabalhadores comuns vêm de todos os cantos da Rússia e países vizinhos. As famílias dos nossos funcionários vindos da Quirguízia e da Moldávia vivem nos edifícios residenciais construídos no território da empresa", explica o fazendeiro.

Em sua opinião, a cooperação entre o empregador e os empregados facilita o crescimento do negócio. "Eu sempre dediquei o meu tempo ao trabalho social e queria estimular os pequenos produtores a se juntarem, formando as cooperativas, uma novidade na época da União Soviética. No entanto, me faltaram as oportunidades para divulgação e desenvolvimento deste assunto. Atualmente, apenas as empresas de grande porte têm poder de estabelecer as condições de sobrevivência no mercado, tornando a entrada numa cooperativa a única maneira capaz de proteger os interesses dos pequenos negócios agrícolas", explica Lazutin. "Infelizmente, no ambiente empresarial existe muita desconfiança, e isso causa a maioria dos problemas no setor", lamenta.

Orgânicos não comprovados

Devido à ausência de padrões estabelecidos, é possível chamar de orgânico qualquer produto oferecido no mercado russo. Segundo o representante do Departamento do Complexo Agrícola da unidade federativa de Kostroma, não existem no país normas nacionais que regulam os tipos de adubos a serem utilizados na produção dos produtos orgânicos, assim como não há uma definição do produto orgânico estabelecida pela lei.  Portanto, a imagem que um produtor passa para os seus possíveis consumidores possui importância crucial para o volume das suas vendas. Embalagens chamativas e marcas conhecidas perdem para a exclusividade e dedicação pessoal ao processo de produção. "A ideia de criar a primeira corporativa agrícola na década de 80 me atribuiu a fama de filósofo e sonhador. Porém, naquela época este foi o meu verdadeiro sonho. Múltiplas tentativas frustradas de convencer as autoridades me renderam uma pilha de respostas negativas, porém eu consegui registrar a empresa e receber um terreno, onde atualmente trabalham a minha esposa e meus filhos. Nós somos agricultores, empresários modernos da área agrícola. E este é o negócio da nossa família, o que nós escolhemos e faremos crescer", conclui 0 fazendeiro.

 

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.