Tesouros antigos encontrados em obras do metrô de Moscou

Especialistas supõem que os tesouros tinham sido mantidos no esconderijo desde o início do século 16 Foto: RIA Nóvosti

Especialistas supõem que os tesouros tinham sido mantidos no esconderijo desde o início do século 16 Foto: RIA Nóvosti

Esconderijo abrigava três jarras de cobre com joias e pedras preciosas dos séculos 15 e 16.

Uma coleção de tesouros antigos foi encontrada em um canteiro de obras da estação de metrô Rumiantsevo, no sudoeste de Moscou.

Os objetos foram descobertos quando operários da construção cavavam um túnel de metrô no local. “Havia um lugar escondido onde três jarras de cobre com joias e pedras preciosas dentro foram encontradas”, disse uma fonte do departamento de Construção Civil do governo de Moscou. O esconderijo foi descoberto a uma profundidade de dois metros.

As joias remontam aos séculos 15 e 16. “Um dos tesouros de ouro pertence a um período ainda anterior”, disse a fonte.

Especialistas supõem que os tesouros tinham sido mantidos no esconderijo desde o início do século 16, conhecido na Rússia como “Tempo das Perturbações”. Pelas características dos tesouros, acredita-se também que pertenciam a uma família nobre e foram passados de geração em geração.

Os tesouros descobertos foram entregues ao museu de Moscou dedicado à história e cultura do período pré-revolucionário. Um acordo preliminar prevê que parte da coleção seja exibida na estação de metrô Rumiantsevo, após a inauguração.

A estação Rumiantsevo está sendo construída desde 2011 e pertencerá à linha Sokolniki (vermelha). As autoridades de Moscou têm expectativa que a construção das novas estações de metrô termine até o final do ano.

 

Publicado originalmente pela agência Itar-Tass

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.