Ministério Público pede bloqueio de nacionalistas ucranianos em redes sociais

Serviço federal bloqueou acesso a 13 comunidades na rede social russa VKontakte Foto: Gazeta Russa

Serviço federal bloqueou acesso a 13 comunidades na rede social russa VKontakte Foto: Gazeta Russa

Medida tem como alvo como comunidades que organizam atos terroristas e protestos não autorizados.

O Ministério Público russo apelou ao Serviço Federal para Supervisão em Comunicação de Massa (Roskomnadzor) para bloquear cópias de declarações de nacionalistas ucranianos que estão circulando na internet. 

Mais cedo, o Roskomnadzor bloqueou o acesso a 13 comunidades de organizações nacionalistas na rede social russa VKontakte. “Essas comunidades defendem atividades de grupos nacionalistas ucranianos e fazem provocações diretas ao povo russo, organizando atos de terrorismo e manifestações públicas não autorizadas, inclusive em Moscou”, diz o documento divulgado pelo Ministério Público.

Essas publicações provocativas foram inseridas em um cadastro único de informações proibidas, e os administradores do site receberam uma notificação. “Depois de a informação ilegal ser excluída da fonte on-line, seus análogos correspondentes foram eliminados do cadastro único”, explicou o ministério. 

“A proibição se aplica a cópias de informações banidas, bem como sua reprodução em quaisquer outros endereços na internet”, acrescenta o comunicado.

 

Publicado originalmente pela agência de notícias Itar-Tass

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.