Diretor de Biblioteca Estatal sugere retirada de livros que exaltem nazismo

“Atualmente não existem instrumentos oficiais para confiscar livros do gênero, como ocorre com as obras que apresentam conteúdo extremista” Foto: ITAR-TASS

“Atualmente não existem instrumentos oficiais para confiscar livros do gênero, como ocorre com as obras que apresentam conteúdo extremista” Foto: ITAR-TASS

Pela proposta de lei, obras com conteúdo pró-nazismo serão retirados das estantes de instituições públicas.

O diretor-geral da Biblioteca Estatal de Rússia (antes conhecida como Biblioteca Lênin), Aleskandr Vísli, propôs a redação de uma lei para remover os livros que exaltam o nazismo das estantes de biblioteca públicas.

“Atualmente não existem instrumentos oficiais para confiscar livros do gênero, como ocorre com as obras que apresentam conteúdo extremista”, disse Vísli.

Por esse motivo, o escritório central não pode tomar medidas legais quando as bibliotecas recebem livros que contenham ideias pró-nazismo.

“Por todas essas evidências, é necessário criar uma emenda à legislação que inclui cláusulas referentes a publicações e livros onde o nazismo é validado”, disse Vísli durante sessão da Plataforma Patriótica do partido governista Rússia Unida.

O encontro foi realizado sob o lema “A Recuperação do Nazismo é um Crime”.

 

Publicado originalmente pela agência de notícias Itar-Tass

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.