Novo grupo de mídia ajudará a “esclarecer fatos” sobre o país

Grupo de mídia vai desenvolver a imagem do país perante a comunidade internacional Foto: RIA Nóvosti

Grupo de mídia vai desenvolver a imagem do país perante a comunidade internacional Foto: RIA Nóvosti

A fusão da agência de notícias RIA Nóvosti e da emissora de rádio Voz da Rússia, que deverá acontecer em breve, dá origem a novo grupo de mídia. Especialistas e políticos reconhecem a necessidade de fornecer notícias diárias em primeira mão, bem como apresentar agenda política e econômica do país.

O presidente russo Vladímir Pútin assinou um decreto para transformar a agência de notícias RIA Nóvosti em grupo de mídia sob o nome “Rússia Hoje”. “As mudanças estruturais nas empresas de mídia controladas pelo governo visam reduzir os seus gastos e aumentar a eficiência”, afirma Serguêi Ivanov, chefe do gabinete da Presidência da Rússia.

O principal motivo da medida tomada pelo governo do país consiste em promover a imagem da Rússia no exterior, garantem os dirigentes. “A criação da nova empresa de mídia que exerce as mesmas funções da emissora de televisão Russia Today foi estimulada pelo foco do governo russo na política exterior e na divulgação da imagem do país na comunidade internacional”, Nikolai Svanidze, apresentador de televisão e membro da Câmara Cívica da Rússia.

No entanto, existem dúvidas em relação à futura colaboração da agência Rússia Hoje e a emissora de televisão homônima Russia Today, que atualmente transmite os programas nos idiomas inglês, espanhol e árabe.

A criação do novo órgão também permitirá o governo a ter maior controle maior sobre os novos dirigentes da agência de informação que substituirão os diretores atuais após a finalização do processo de fusão. O conglomerado será administrado pelo ex-apresentador de televisão Dmítri Kiselev, que é também vice-diretor geral da Emissora de Rádio e TV da Rússia desde 2008.

O diretor do Departamento da Política Geral da Escola Superior de Economia, Leonid Poliakov, apoia a decisão dos líderes do país. “Toda a capacidade da agência RIA Nóvosti deverá ser voltada para a comunidade internacional, que no momento está dominada pelas empresas de mídia estrangeiras”, diz. “Com a globalização, é importante informar a comunidade mundial sobre os últimos acontecimentos nas áreas política e econômica, pois a falta de informação cria espaço para especulações quase impossíveis de controlar.”

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.