Polícia descobre quadrilha que financiava terrorismo islâmico

Batidas policiais são frequentes em regiões onde há concentração de imigrantes Foto: RIA Nóvosti

Batidas policiais são frequentes em regiões onde há concentração de imigrantes Foto: RIA Nóvosti

Sete líderes de um grupo criminoso étnico da Ásia Central envolvido em operações bancárias ilegais foram detidos.

O grupo, com um volume de negócios em torno de 1,5 bilhões de rublos (US$ 46 milhões) por mês, realizou atividades financeiras ilegais que envolvem os principais mercados da Rússia, inclusive em Moscou e na região de Perm.

Mais de 178 milhões de rublos (US$ 5,4 milhões) foram apreendidos do quadrilha, que é composta por mais de 40 membros.

A polícia afirma ter encontrado provas de que o grupo financiou a organização política internacional Hizb ut-Tahrir (Partido da Libertação Islâmica), que foi oficialmente proibido na Rússia em fevereiro de 2003.

Os suspeitos lavavam fundos através de canais financeiros “no interesse de nativos da Ásia Central que vivem ilegalmente na Rússia”, diz o comunicado da polícia.

Nos últimos meses, autoridades russas conduziram inspeções em larga escala em diversos mercados onde são empregados trabalhadores imigrantes, sobretudo em Moscou.

Acredita-se que o Hizb ut-Tahrir foi estabelecido nos territórios da Palestina no início de 1950, e promove a criação de um califado geograficamente abrangente que opera sob a rigorosa sharia (lei islâmica).

 

Publicado originalmente pela The Moscow News

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.