Memorial homenageia 7 anos do assassinato da jornalista Politkovskaia

Parentes e ex-chefe de Politkovskaia estiveram presentes na inauguração da placa em Moscou Foto: RIA Nóvosti

Parentes e ex-chefe de Politkovskaia estiveram presentes na inauguração da placa em Moscou Foto: RIA Nóvosti

Placa em tributo à crítica do Kremlin foi inaugurada ao lado do jornal “Novaia Gazeta”. Suspeitos estão sendo julgados, após primeiro condenado delatar os outros envolvidos no crime.

Uma placa memorial foi inaugurada na segunda-feira passada (7) em Moscou para homenagear a jornalista e ativista russa Anna Politkovskaia no sétimo aniversário do seu assassinato.

Politkovskaia, que tinha 48 anos quando foi baleada em seu prédio em Moscou, era crítica declarada do Kremlin, das campanhas militares do governo e dos abusos de direitos humanos na República da Tchetchênia.

Seus filhos, Iliá e Vera, sua irmã Elena e o editor do jornal “Novaia Gazeta”,  Dmítri Muratov, estavam entre os presentes na cerimônia de inauguração na segunda.

O memorial de bronze ao lado de fora do prédio do jornal “Novaia Gazeta”, onde Politkovskaia trabalhava, apresenta um retrato da repórter e três folhas de papel arrancadas de um caderno.

Em um breve discurso, Muratov disse que tinha esperança de que um dia uma quarta folha de bronze seria adicionada à placa para anunciar que o mandante do assassinato foi encontrado e condenado.

Um grupo de suspeitos do assassinato do jornalista estão sendo atualmente julgados. Além do ex-policial Serguêi Khadjikurbanov, os quatro suspeitos são os irmãos Rustam, Ibragim e Djabrail Makhmudov, junto com o tio deles, Lom-Ali Gaitukaiev, que é acusado de organizar o assassinato a mando de um indivíduo não identificado por US$ 150 mil.

Dmítri Pavliutchenkov, também ex-policial, foi condenado por conexão com o assassinato de Politkovskaia em um julgamento separado, realizado em dezembro de 2012. Depois de chegar a um acordo judicial com os investigadores, o ex-policial condenado testemunhou contra os demais suspeitos no caso.

 

Publicado originalmente pelo The Moscow News

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.