Ministério da Defesa vai criar estúdio de filmes patrióticos

Produção de Vasilisa Kojina", filme dedicado a Guerra Patriótica de 1812 contra as tropas de Napoleão Foto: ITAR-TASS

Produção de Vasilisa Kojina", filme dedicado a Guerra Patriótica de 1812 contra as tropas de Napoleão Foto: ITAR-TASS

Estúdio cinematográfico produzirá obras com o intuito de reavivar o espírito patriótico entre os russos.

Em meio às iniciativas do Kremlin para estimular o orgulho nacional, o Ministério da Defesa declarou que vai ajudar a criar um estúdio de cinema dedicado à produção de filmes patrióticos, animações e documentários patrióticos.

“A principal tarefa é voltar às raízes da nossa história e retomar a educação patriótica”, disse o ministro da Defesa, Serguêi Choigu em uma reunião da pasta no início da semana.

A empresa será criada utilizando a infraestrutura de um antigo estúdio de cinema, e parte dos recursos necessários serão provenientes da holding de mídia Zvezda.

O ministério também tem planos de produzir álbuns com compilações de canções patrióticas. Segundo o jornal “Vedomosti”, um desses álbuns já está até pronto para lançamento.

Desde que voltou ao Kremlin para o seu terceiro mandato presidencial no ano passado, o presidente Vladímir Pútin vem liderando os esforços para reavivar o espírito patriótico entre os russos. Pútin ajudou a revitalizar a Sociedade Geográfica Russa e Sociedade Histórica Russa, manifestou apoio a um  novo livro didático de história aprovado pelo governo, e deu várias palestras de destaque sobre as conquistas nacionais.

Na reunião do conselho público do Ministério da Defesa, Choigu também anunciou outro projeto em andamento para promover o patriotismo: a criação de um parque com temática militar em Kubinka. A cidade no sudoeste da região de Moscou vai se tornar o lar de museus da aviação, tanques e artilharia,  onde os visitantes poderão ter acesso a equipamento militar e pilotar aviões. O projeto mais detalhado do parque será concluído até novembro.

 

Publicado originalmente pelo The Moscow Times

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.