Metade dos russos pede leis migratórias mais severas

Cidadãos da Comunidade dos Estados Independentes, sul e sudeste da Ásia são os menos bem vistos por moradores de Moscou e São Petersburgo Foto: RIA Nóvosti

Cidadãos da Comunidade dos Estados Independentes, sul e sudeste da Ásia são os menos bem vistos por moradores de Moscou e São Petersburgo Foto: RIA Nóvosti

Uma pesquisa do Centro de Pesquisas de Opinião Pública (VTSIOM, na sigla em russo), envolvendo 1.600 russos em 42 regiões, indicou que um a cada dois entrevistados apoiam o endurecimento das políticas de imigração do país. Três quartos das pessoas entrevistadas pelo consideram o atual fluxo de imigrantes uma tendência negativa.

Nos últimos cinco anos, o número de opositores aos fluxos migratórios aumentou de 68% para 74%. Apenas 14% do total acredita que o grande número de trabalhadores imigrantes é uma tendência positiva.

De acordo com a pesquisa, 53% dos russos pedem o endurecimento das leis migratórias do país. Em 2005, esse número era de 40%. Outros 10% dos respondentes acreditam que a entrada de imigrantes deve ser interrompida por completo. Apenas 6% pensam que as regras para imigração deveriam ser facilitadas, enquanto 5% sugeriram o fim das leis de imigração.

Mais da metade dos entrevistados (57%) consideram que é necessário reforçar as leis para os imigrantes que chegam à Rússia a partir de países da Comunidade dos Estados Independentes, sul e sudeste da Ásia. Essa opinião é compartilhada principalmente pelos moscovitas e peterburguenses (71%), além de moradores de outras cidades russas com população superior a 1 milhão de habitantes (68%).

 

Publicado originalmente pela ITAR-TASS

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.