Turistas russos trocam Egito por Turquia e Tunísia

Foi decretado toque de recolher em 11 províncias egípcias Foto: Reuters / Vostock Photo

Foi decretado toque de recolher em 11 províncias egípcias Foto: Reuters / Vostock Photo

Escalada da violência obriga a maioria dos russos que tinham férias marcadas para o Egito a remarcarem suas viagens para outros lugares. Os destinos mais cobiçados são a Turquia e Tunísia, países que não exigem vistos para turistas estrangeiros.

A Agência Federal para o Turismo da Rússia (Rosturism) aconselhou as operadores de turismo russas a suspenderem as vendas de viagens ao Egito e a devolverem o dinheiro recebido pelos pacotes já vendidos, enquanto o Ministério das Relações Exteriores da Rússia desaconselhou viagens a esse país.  

De acordo com os últimos dados, mais de 900 pessoas morreram em confrontos entre os seguidores do presidente deposto Mohammed Mursi e as forças da oposição. O país está em estado de emergência e foi decretado toque de recolher em 11 províncias.

A Associação de Operadoras de Turismo da Rússia (Ator, na sigla em russo) informa que os turistas com os pacotes marcados para o Egito começaram a pedir seu cancelamento desde a última sexta-feira (16).

“A maioria prefere remarcar suas viagens para outros destinos. Essa opção é, aliás, do interesse das operadoras de turistas, porque é mais fácil oferecer uma viagem para outro destino do que devolver ao cliente o dinheiro já pago a companhias aéreas e hotéis”, diz o comunicado da Ator.

As preferências dos turistas se baseiam em dois fatores: ausência de visto e baixo custo da viagem. “O país mais cobiçado é a Turquia, porque não exige o visto de entrada”, continua o comunicado, citando a gerente de relações públicas da rede de agências de viagens MGP, Maria Kaliákina. Entre os outros destinos mais procurados estão Tunísia, Chipre, Emirados Árabes Unidos e Espanha.

Mesmo assim, é pouco provável que as agências de viagem consigam oferecer a seus clientes viagens tão baratas quanto os pacotes para o Egito, especialmente no mês de agosto. Por exemplo, se as viagens ao Egito eram vendidas por até 700 dólares, um pacote à Turquia custa a partir de US$ 1.500.

“Atualmente, as viagens à Turquia não são baratas. Mesmo assim, nossos clientes escolhem esse destino e pagam a diferença. Viagens aos Emirados Árabes Unidos, onde é baixa temporada agora, estão mostrando certa vantagem”, diz a diretora-geral da empresa Pegas Touristik. Anna Podgórnaia.

 

Publicado originalmente pela Ria Nóvosti

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.