Sem paciência, mas com teto

Proprietários de imóveis em Moscou são conhecidos por suas "cláusulas absurdas" Foto: Mikhail Mordasov / Focus Pictures

Proprietários de imóveis em Moscou são conhecidos por suas "cláusulas absurdas" Foto: Mikhail Mordasov / Focus Pictures

Quem está procurando por um apartamento para morar pode se deparar com proprietários difíceis de lidar, e a Rússia não é uma exceção.

Exigências infundadas e a incapacidade de se comunicar de maneira eficaz com os inquilinos são as maiores fraquezas constatas pela agência imobiliária de Moscou “Miel-Arenda”.

“Uma das razões mais comuns para que os locatários se sintam forçados a deixar o aluguel de um apartamento é a quebra de contrato pelos proprietários”, diz Natália Sivko, diretor da Miel-Arenda.

“Muitos deles, por exemplo, querem visitar a sua propriedade sempre que for conveniente a eles e sem qualquer aviso, mesmo que o inquilino não esteja presente. O problema é que os contratos afirmam que o proprietário só pode visitar o imóvel uma vez por mês e apenas depois de marcar a data e hora da visita”, explica Sivko.

E a situação pode ser ainda pior. Há casos em que o proprietário aumenta o preço do aluguel repentinamente e ameaça expulsar os inquilinos se eles não pagarem os valores reajustados. Os proprietários também costumam definir condições bastante estranhas antes de permitir que os inquilinos se mudem.

“Essas condições são rigorosas e podem até ser absurdas. Por exemplo, eles proíbem os moradores de usar certas móveis ou eletrodomésticos que estão no apartamento ou receber hóspedes”, observa Sivko.

Muitos proprietários podem até se recusar a cumprir a sua parte do contratos em manter o imóvel em boas condições, apesar de aspectos como reforma ou resolver problemas sérios que não foram causados ​​pelos inquilinos serem de responsabilidade do proprietário.

 

Publicado originalmente pelo The Moscow News

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.