Nova linha circular do metrô de Moscou deve ser entregue em 2014

Atualmente, metrô de Moscou é composto por 12 linhas e 188 estações Foto: ITAR-TASS

Atualmente, metrô de Moscou é composto por 12 linhas e 188 estações Foto: ITAR-TASS

Atuais 100 áreas de realização das obras, que começaram em 2010, devem ser ampliadas para 240.

A nova linha circular do metrô de Moscou, sistema que atende uma média de 7 milhões de pessoas por dia, deverá ser entregue no ano que vem.

As atuais 100 áreas de realização das obras, que começaram em 2010, devem ser ampliadas para 240.

De acordo com Andrêi Botchkariov, chefe interino do Departamento de Desenvolvimento Urbano de Moscou, experiências de outros países foram consideradas na construção da nova rota. Assim, os designers de Moscou trabalharam em estreita integração com colegas espanhóis em relação à metodologia da disposição das estações e aos tipos de túneis.

Histórico

O metrô de Moscou foi inaugurado em 1935. Atualmente, é composto por 12 linhas e 188 estações. É o terceiro do mundo em volume de passageiros, depois de Tóquio e Seul. Muitas estações no centro da cidade são obras-primas da arquitetura –há, inclusive, um tour bastante popular através de algumas.

Atualmente, as estações de Moscou encontram-se, em média, a uma  distância de 2 quilômetros uma da outra. Isso significa que 22% dos moscovitas não dispõem de um acesso a uma estação de metrô nos arredores de onde vivem ou trabalham. De acordo com o governo, depois que o novo anel viário for implementado, esse percentual será reduzido para 7%.

O governo de Moscou e a Russian Railways realizam a construção do anel ferroviário, que terá  31 estações, lembrou Botchkariov. Planeja-se que esse percurso circular se torne um meio termo entre o trem elétrico clássico e o metrô.

Vale lembrar que um percurso do tipo já existe em Moscou, mas em um estado muito precário. A ideia de construí-lo surgiu no final do século 19 e ele começou a funcionar em 1908. A extensão do anel é de 54 km.

Desde então, ele funcionou intermitentemente, ora para transporte de mercadorias, ora como transporte de passageiros. Em 2011, o governo de Moscou chegou a um acordo com a Russian Railways para reconstrução da ferrovia e a restauração das áreas destruídas.

Modernização

A modernização radical do transporte público e a ampliação da construção viária de Moscou foram iniciadas no governo do prefeito Serguêi Sobiánin ainda em 2010.

Na época, um das principais questões colocados pelo então presidente Dmítri Medvedev foi a da redução da carga de veículos das rodovias para acabar com os famosos engarrafamentos de  Moscou.

Muitos especialistas acreditam que a celeridade das novas obras está relacionada com a corrida pré-eleitoral. A partir deste ano, serão realizadas na Rússia eleições para governador.

Como o cargo de prefeito de Moscou também está equiparado ao cargo de governador, Sobianin demitiu-se voluntariamente a fim de participar das eleições livres que serão realizadas no outono. Portanto, o desenvolvimento da infraestrutura de transporte pode ser considerado como parte da campanha eleitoral do prefeito.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.