Maioria da população russa não teme repressões, mas se preocupa com o futuro

Regime político mais autoritário preocupa menos do que a possibilidade de ficar desempregado Foto: RIA Nóvosti

Regime político mais autoritário preocupa menos do que a possibilidade de ficar desempregado Foto: RIA Nóvosti

Pesquisa do Centro Levada constatou que 58% russos estão preocupado com o rumo do país. Desemprego e pobreza é fator mais inquietação do que doenças.

A maioria dos cidadãos russos entrevistados pelo Centro Levada declararam não ter medo do abuso de poder praticado pelas autoridades, eventuais ilegalidades e do regime político mais autoritário, assim como de assaltos, guerra mundial ou catástrofes naturais. O futuro da Rússia é a única coisa que realmente preocupa a maioria dos respondentes.

A pesquisa evidenciou que 76% dos entrevistados não temem repressões políticas em massa, ações criminosas (81%), desemprego (76%) e morte (72%), porém 58% deles se preocupam com o futuro do seu país e com o seu próprio futuro.

A maioria deles, contido, tem menos preocupação com velhice, doenças, sofrimento e morte do que com a perda de emprego, pobreza e humilhações públicas.

O futuro da Rússia é a única coisa que realmente preocupa a maioria dos entrevistados, alcançando 58% de todas as pessoas entrevistadas pelo centro de pesquisa independente.

Apesar disso, 32% dos russos são otimistas em relação ao próprio futuro e 29%, em relação ao futuro do seu país.

O estudo foi realizado entre os dias 23 e 27 de maio e contou com a participação de 1.601 pessoas em 130 cidades russas.

 

Publicado originalmente pela agência RIA Nóvosti

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.