Governo do Tatarstão transfere prisioneiros de Kazan antes da Universíada

Lateral do Kremlin de Kazan, cidade que sediará a Universíada 2013 Foto: Lori / Legion Media

Lateral do Kremlin de Kazan, cidade que sediará a Universíada 2013 Foto: Lori / Legion Media

Mais de 10 mil estudantes atletas são esperados na capital do Tatarstão entre 6 e 17 de julho. Atentado durante Maratona de Boston serviu como alerta para reforçar a segurança local.

As autoridades do Tatarstão disseram na última quinta-feira (20) que planejavam realocar uma quantidade não especificada de detentos de Kazan para centros de detenção em outras cidades antes da Universíada de Verão 2013, que começará no mês que vem.

Em uma coletiva de imprensa, o chefe dos serviços penitenciários de Tatarstão, Daufit Hamadichin, disse que as transferências fazem parte de medidas de segurança preventivas, já que mais de 10 mil estudantes atletas são esperados em Kazan entre 6 e 17 de julho.

Hamadichin ressaltou, contudo, que a região não presenciou uma fuga sequer em mais de 10 anos.

Embora não tenha revelado o número de detentos que participam do programa de realocação, ele disse à agência de notícias RBC que “não eram muitos"”. Existem três prisões no Tatarstão, um campo de trabalho e dois centros de detenção temporária para pessoas aguardando julgamento.

O serviço não especificou quando o processo será concluído, mas Hamadichin disse à RBC que os detentos “provavelmente voltarão” quando o evento esportivo tiver terminado.

Após os atentados durante a Maratona de Boston, em abril, o Ministério do Esportes da Rússia disse que as autoridades planejavam reforçar a segurança da região durante a Universíada.

  

Publicada originalmente pela RIA Nóvosti

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.