Mortalidade materna cai pela metade na Rússia

Mortalidade materna mundial também sofreu queda de quase 50% em 10 anos Foto: Kommersant

Mortalidade materna mundial também sofreu queda de quase 50% em 10 anos Foto: Kommersant

Premiê Dmítri Medvedev justifica queda pela implantação de projeto nacional de assistência à saúde.

Mortalidade maternal na Rússia caiu em 55% desde 2005, declarou o primeiro-ministro Dmítri Medvedev no início da semana.

“Obtivemos recentemente dados que demonstram uma queda na mortalidade maternal”, disse Medvedev em uma reunião com seus vices. “Desde 2005, isto é, desde a implantação do projeto nacional de assistência à saúde, esse índice caiu 2,2 vezes.”

Em 23 regiões russas, os números se aproximaram aos índices observados em países da Europa Ocidental.

Medvedev ligou a dinâmica positiva ao programa estatal para reconstruir 23 centros perinatais e um programa para melhorar o fornecimento de equipamentos e remédio para as maternidades. “A dinâmica atual é boa, precisa ser mantida”, acrescentou o premiê.

De acordo com um relatório de 2012 da Organização Mundial de Saúde (OMS), aproximadamente 800 mulheres no mundo inteiro morrem diariamente por causas evitáveis relacionadas à gravidez e ao parto. Dessas mortes, 99% ocorrem em países em desenvolvimento.

“Cuidado professional antes, durante e após o parto pode salvar as vidas das mulheres e dos recém-nascidos”, declarou a agência de saúde das Nações Unidas.

“Entre 1990 e 2010, a mortalidade materna mundial sofreu uma queda de quase 50%”, informou a OMS, acrescentando que 287 mil mulheres morreram por tais razões em 2010.

A maioria desses óbitos ocorreu em “ambientes carentes de recursos” e “grande parte poderia ter sido evitada”.

 

Publicado originalmente pelaThe Moscow News

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.