71% dos russos apoiam a criação de livro único de história

Conceito para livro único de história deve ficar pronto em novembro Foto: PhotoXPress

Conceito para livro único de história deve ficar pronto em novembro Foto: PhotoXPress

De acordo com o presidente Vladímir Pútin, livro pode contribuir para manter a unidade nacional.

Quase três quartos dos cidadãos russos (71%) apoiam a ideia de criar um livro de história comum para todas as escolas da Rússia, de acordo com uma publicação do Centro Levada na última quinta-feira (9).

No geral, 10% dos entrevistados foram contra a medida e o restante (19%) não tinha opinião formada sobre o assunto, relatou a agência de notícias Interfax, citando uma pesquisa realizada no final de maio em 130 cidades por 45 regiões russas.

A ideia de criar um livro de história comum na Rússia recebeu o apoio do presidente Vladímir Pútin em março deste ano, quando foi realizada a primeira conferência da Frente Popular de Toda a Rússia em Rostov-no-Don, na Sibéria.

“Concordo plenamente que deve haver algum tipo de versão canônica da nossa história. Se estudarmos uma história no Oriente e outra nos Urais, isso vai destruir o espaço unificado da nossa nação multiétnica”, disse Pútin na ocasião.

No final de abril, Pútin deu ao gabinete sete meses para desenvolver o conceito para um livro único de história.

Em maio, o prefeito de Moscou, Serguêi Sobiânin também declarou apoio à iniciativa.  “Hoje, os 108 livros didáticos existentes são aprovados pelo Ministério da Educação sem um conceito metodológico único”, disse Sobiânin em comentários citados pelo Polit.ru.



Publicado originalmente pelo The Moscow Times

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.