Ex-ministro da Educação deve assumir curadoria da Fundação Skôlkovo

O ex-ministro da Educação e atual assessor presidencial, Andrêi Fúrsenko, será o representante da Presidência do país na Fundação Skólkovo Foto: Serguêi Kuksin / RG

O ex-ministro da Educação e atual assessor presidencial, Andrêi Fúrsenko, será o representante da Presidência do país na Fundação Skólkovo Foto: Serguêi Kuksin / RG

Andrêi Fúrsenko é considerado candidato com maiores hipóteses de ocupar o cargo de curador da Fundação Skólkovo, anteriormente detido pelo ex-vice-primeiro-ministro Vladislav Surkov.

O ex-ministro da Educação e atual assessor presidencial, Andrêi Fúrsenko, será o representante da Presidência do país na Fundação Skólkovo e terá sob sua responsabilidade as questões relacionadas às atividades do centro de inovações homônimo. O anúncio foi feito por fontes da fundação em entrevista a vários veículos.

Fúrsenko deve assumir suas novas funções nesta sexta-feira (17) durante uma reunião do Conselho de Modernização Econômica e Desenvolvimento Inovador junto à Presidência do país.

Segundo uma fonte que não quis se identificar, a reunião irá formar um novo conselho curador da Fundação Skólkovo e cassará o mandato de Vladislav Surkov, que tinha a seu cargo questões relacionadas à política federal de modernização e inovação e exercia as funções de curador da Fundação enquanto ocupava o cargo de vice-primeiro-ministro.

"Caso Fúrsenko seja designado para o cargo, vai coordenar as atividades não só da Fundação Skólkovo, mas também da Corporação Estatal de Nanotecnologias Rosnano. Ele não é estranho ao setor de inovações”, disse uma fonte da Fundação Skólkovo em entrevista à agência “RIA Nóvosti”.

O vice-presidente do Centro de Tecnologias Políticas, Aleksêi Makarkin, disse, por seu turno, que Fúrsenko é um homem de Vladímir Pútin e que sua nomeação significa que o presidente toma a Fundação Skólkovo sob seu controle por intermédio de seu assessor.

“Pútin conhece Fúrsenko há muito tempo. Por sua iniciativa, ele foi designado ministro. Por outro lado, Fúrsenko, como assessor presidencial, cuida das questões da educação e ciência e isso está de acordo com a área de seus interesses. Todavia, o mais importante é que esse projeto, considerado tradicionalmente como projeto de Surkov e, portanto, de Medvedev, passa para o controle do presidente do país”, disse o cientista político.

O presidente da Fundação Política de São Petersburgo, Mikhail Vinogradov, acredita que a nomeação de Fúrsenko para o cargo de curador da Fundação Skólkovo significa a diminuição da influência do governo e do premiê Dmítri Medvedev no centro de inovações.

Currículo

No currículo de Fúrsenko, antes de assumir a pasta da Educação, constam cargos como ministro da Indústria, Ciência e Tecnologia e  presidente do Conselho de Supervisão da Corporação Estatal Rosnano. Ele é autor de mais de 100 trabalhos científicos, entre os quais alguns dedicados à inovação tecnológica e ao financiamento do setor de ciência e tecnologia.

Durante seu mandato como ministro da Educação, defendeu veementemente a adoção da prática de Exame Nacional do Ensino Secundário nas escolas russas em forma de testes, razão pela qual foi duramente criticado pelos profissionais de ensino. Segundo eles, em resultado da aplicação do novo sistema de avaliação, o nível de competências dos alunos baixou.

No início de maio deste ano, Surkov teve um conflito com o porta-voz do Comitê de Investigação da Rússia, Vladímir Markin. Em seu discurso na Escola de Economia de Londres no início de maio, Surkov havia acusado o Comitê de Investigação de ter pressa demais para descobrir casos de corrupção na Fundação Skólkovo.

Vladímir Markin retaliou publicando um artigo no jornal “Izvéstia” em que exortou os chamados "executivos eficazes" a não jogar a culpa no Comitê de Investigação e a fazer com que, em suas respectivas instituições, não haja possibilidade para fraude e peculato. No dia 8 de maio, Surkov renunciou ao cargo. O motivo teria sido o descumprimento de decretos do presidente emitidos em maio do ano passado.

 

Com materiais dos veículos RIA Nóvosti, Izvéstia, Kommersant

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.