Número de russos satisfeitos com emprego cresceu 6% em dois anos

Jovens até 24 anos mudam de empresa com mais frequência Foto: PhotoXPress

Jovens até 24 anos mudam de empresa com mais frequência Foto: PhotoXPress

Instituto de pesquisa apontou que os mais realizados são os trabalhadores com formação superior que vivem em Moscou e São Petersburgo.

De acordo com uma pesquisa realizada pelo Centro de Pesquisa de Opinião Pública de Toda a Rússia (VTsIOM), 74% dos russos estão satisfeitos com seu trabalho, em comparação aos 68% registrados no ano anterior. Em geral, são pessoas com formação superior (80%) que vivem em Moscou e São Petersburgo (84%).

Entre os 23% dos trabalhadores que não estão satisfeitos com seus empregos, 30% cursaram até o ensino médio e 31%) trabalham no campo.

Segundo o instituto de pesquisa, 35% dos russos trocaram de trabalho nos últimos três anos e os homens mudam de emprego com maior frequência do que as mulheres. Enquanto 39% dos russos contaram ter mudado de emprego nesse período, entre as mulheres essa parcela foi de 31%.

Além disso, mudar de uma organização para outra é uma características mais marcante dos jovens: 47% dos entrevistados entre 18 e 24 anos de idade tiveram que mudar de emprego uma vez ou mais ao longo dos últimos três anos.

Apesar disso, o VTsIOM destacou que, atualmente, 49% dos trabalhadores gostariam de trocar de emprego, sobretudo por causa do salário.  Outras razões que intensificam essa vontade de trocar de empregar são desinteresse pelo trabalho, carga horário excessiva, não correspondência entre trabalho e formação, falta de perspectivas profissionais e de promoção para cargos mais elevados.

Paralelamente, 71% dos entrevistados afirmaram que o salário é um fator fundamental para a realização no trabalho. Há dois anos, essa resposta havia representado 67% das opiniões.

O VTsIOM entrevistou 1,6 mil pessoas em diversas regiões russas nos dias 20 e 21 de abril.

Publicado originalmente pela RIA Nóvosti
http://ria.ru

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.