“Para os cientistas, não basta dinheiro”, diz Pútin

Mais da metade dos equipamentos na Rússia têm 5 anos de uso Foto: Reuters

Mais da metade dos equipamentos na Rússia têm 5 anos de uso Foto: Reuters

Em reunião com técnicos na última terça-feira (30), presidente reforçou necessidade de metas ambiciosas e base científica.

Em reunião do Conselho de Ciência e Educação, o presidente Vladímir Pútin, declarou que as autoridades russas continuarão a apoiar financeiramente os cientistas, mas os problemas não podem ser solucionados apenas com recursos financeiros.

“Nos últimos tempos, falamos constantemente sobre coisas importantíssimas como salários dignos no campo científico e um sistema eficaz de bolsas para jovens cientistas e, nesse sentido, se não muito, pelo menos alguma coisa está sendo feita. Iremos dar continuidade a esse trabalho”, disse Pútin durante o encontro.

Porém, segundo o presidente, são indispensáveis  também metas ambiciosas e uma base de pesquisa que permitirá a implementação de ideias criativas. “Ouvi várias vezes, dos próprios pesquisadores, que nem tudo se resolve com o tamanho do salário”, acrescentou.

Ao longo da última década, o aparato técnico dos pesquisadores russos quase dobrou. Mais da metade dos equipamentos científicos no país têm, no máximo, cinco anos de uso e mais de 80% dos equipamentos, dez anos. “De um modo geral, isso é um bom indicador”, afirmou Pútin.

 

Publicado originalmente pela RIA Nóvosti

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.