Mídia russa sofre duras críticas após massacre no sul da Rússia

Arma usada por Pomazun foi desenvolvida a partir de fuzil Kalashnikov Foto: Kommersant

Arma usada por Pomazun foi desenvolvida a partir de fuzil Kalashnikov Foto: Kommersant

Políticos russos compararam carnificina de Belgorod com tragédia em Boston e acusaram mídia de replicar assassinatos em massa.

Logo após as notícias da tragédia em Belgorod ganharam destaque nos meios de comunicação, o líder do Partido Democrático Liberal (PDL), Vladímir Jirinóvski deu mais uma de suas declarações polemicas. “Nunca vamos conseguir acabar com esse tipo de crime, porque existe uma vaidade mórbida. É o que aconteceu em Boston e se repetiu em em Belgorod”, disse o político aos repórteres russos.

Segundo Jirinóvski, quanto mais detalhes estiverem disponíveis, mais casos semelhantes irão ocorrer. “Sempre disse para interromper essas informações. Vocês replicam os assassinatos em massa. Eles estão vendo que o mundo inteiro está prestando atenção e querem também participar desse processo”, disse Jirinóvski aos repórteres.

Nesta terça-feira (23), Vladímir Ovsiannikov, membro do PDL na Duma da Estado (câmara baixa do parlamento russo), repetiu que é necessário aprovar uma lei permitindo que os cidadãos russos possam adquirir, portar e utilizar armas de pequeno porte.

“Se naquele momento, em Belgorod, estivessem passando pelo local de 2 a 3 homens armados, tenho certeza de que teriam usado os dispositivos para evitar essa desgraça”, justificou Ovsiannikov à agência de notícias RIA Nóvosti. “Somos privados do direito à autodefesa”, acrescentou o parlamentar.

O PDL já havia apresentado um projeto de lei que permitia aos cidadãos portar armas de pequeno porte, mas a medida não foi levada adiante.

Sem respostas

Na última segunda-feira (22), por volta das 14h00 (horário de Moscou), Serguêi Pomazun, 32, entrou em uma loja de artigos para caça em Belgorod e atirou em três vendedores. Em seguida, abriu fogo contra as pessoas que passavam pelo local. Os tiros atingiram dois adolescentes, uma estudante de 14 anos e outra moradora de Belgorod de 16 anos, além de um homem de 49 anos.

Pomazun fugiu da cena do crime logo após os disparos e ficou foragido até a noite desta terça-feira, quando foi localizado e detido na estação de trem local.

Segundo a polícia, o atirador estava armado com uma arma semiautomática de calibre 7,62mm, desenvolvida a partir de um fuzil Kalashnikov.

A polícia ainda não tem informações claras sobre os motivos do crime. De acordo com o jornal “Kommersant”, Pomazun demonstrava certo desequilíbrio e, por esse motivo, deverá passar por exames psiquiátricos.

Belgorod possui cerca de 400 mil habitantes e está localizada a 700 km ao sul de Moscou.


Com materiais da agência RIA Nóvosti e do jornal Kommersant

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.