Três morrem em região da Sibéria após automóvel ficar soterrado na neve

Causa provável da morte é o envenenamento por monóxido de carbono e o consequente congelamento pelo frio.

Um automóvel com os corpos de um homem de 42 anos, de sua esposa, de 38, e de uma amiga sua, de 37, foram encontrados no último domingo (10) em um automóvel entre o vilarejo da mina Uspenka e a aldeia Uskovskaya, informou o Departamento Regional do Comitê de Investigação da Rússia ao jornal “Rossiskaia Gazeta”. 

Os corpos não tinham sinais de morte violenta.

Investigadores anteciparam que o condutor e os passageiros do automóvel estavam voltando para casa durante forte nevasca.

Quando o carro ficou preso em um banco de neve, eles telefonaram para um amigo, informando-o de que se atrasariam e que iriam aguardar a chegada de uma máquina limpadora. Foi o operador da máquina que percebeu o automóvel enterrado sob a grossa camada de neve.

A causa provável da morte dos três é o envenenamento por monóxido de carbono e o consequente congelamento pelo frio. Segundo as investigações, é provável que o motorista tenha deixado o motor ligado para o grupo não congelar. Quando o carro foi coberto pela neve, o monóxido de carbono penetrou no interior do veículo. 

O último final de semana tornou-se uma verdadeira provação para os motoristas da Sibéria Ocidental. Devido às nevascas, acompanhadas de ventos fortes, o tráfego nas rodovias foi paralisado. Sete pessoas morreram presas na neve, conforme relatado pelos meios de comunicação, a maioria sufocada em automóveis fechados.

 

Publicado originalmente pelo jornal Rossiskaia Gazeta

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.