Três suspeitos confessam ataque ao diretor do Bolshoi

Dmitritchenko se apresenta no teatro há mais de uma década, e desempenhou o papel de tsar em “Ivan, o Terrível” (na foto). Foto: RIA Nóvosti

Dmitritchenko se apresenta no teatro há mais de uma década, e desempenhou o papel de tsar em “Ivan, o Terrível” (na foto). Foto: RIA Nóvosti

Detidos pela polícia de Moscou, acusados de atacar Serguêi Fílin assinaram declarações admitindo a participação no crime. A informação foi divulgada pela polícia nesta quarta-feira (6).

Segundo os investigadores policiais, os três acusados são o bailarino Pável Dmitritchenko, suspeito de planejar o crime, o agressor Iúri Zarútski, e Andrêi Lipatov, que o levou ao local do crime

Os três se entregaram aos policiais ao serem detidos nesta terça-feira (5), disse um porta-voz da polícia à agência de notícias RIA Nóvosti.

Em janeiro passado, um agressor mascarado jogou ácido concentrado no rosto de Fílin, 42, que estava no palco do Bolshoi e, em seguida, fugiu do local. O diretor artístico do teatro sofreu queimaduras de terceiro grau no rosto e nos olhos.

O crime foi motivado pelas relações hostis [do diretor artístico do Bolshoi com Dmitritchenko ligadas ao trabalho”, disse um porta-voz da polícia nesta quarta-feira, sem entrar em detalhes.

Na terça-feira (5), a polícia fez uma busca no apartamento de Dmitritchenko, principal bailarino do Teatro Bolshoi, que se tornou conhecido por suas intrigas e rivalidades.

Dmitritchenko se apresenta no teatro há mais de uma década, e desempenhou o papel de tsar em “Ivan, o Terrível”,  uma de suas mais recentes performances.

Zarútski, suspeito de efetivamente cometer a agressão, foi detido na região de Tver, a noroeste de Moscou, e depois levado para a capital.

Fílin, que passou por várias operações na tentativa de recuperar a visão, disse no mês passado que sabia a identidade do agressor, mas não havia citado nomes.

Ele acreditava que o objetivo do ataque era tirá-lo da posição de diretor artístico do teatro e destruir a reputação da prestigiada companhia de balé de Moscou.

O diretor artístico está atualmente passando por tratamento na Alemanha, e a expectativa é que recupere 100% da visão, dizem os médicos.


Publicado originalmente pela agência RIA Nóvosti

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.