Kremlin comenta declaração de Kadirov sobre Síria

Líder tchetcheno inspeciona forças especiais locais em Grózni

Líder tchetcheno inspeciona forças especiais locais em Grózni

AP
Porta-voz do presidente, Dmítri Peskov disse que é preciso se dirigir a órgãos de aplicação das leis para saber se forças especiais tchetchenas foram enviadas ao país em guerra.

O porta-voz da presidência russa, Dmítri Peskov, anunciou nesta segunda-feira (8) que a declaração do presidente da república russa da Tchetchênia, Ramzan Kadirov, de que tropas das forças especiais locais teriam sido enviadas à Síria precisa ser verificada com a pasta da Defesa.

"O Ministério da Defesa já explicou diversas vezes quem está na Síria, desde quando e o que essas pessoas fazem por lá", disse Peskov.

 Além disso, o porta-voz do Kremlin disse que o assunto trata-se "não de forças especiais tchetchenas, mas federais".

Kadirov afirmou em entrevista ao canal estatal "Rossia 1" no último domingo (7) que forças especiais treinadas em território tchetcheno atuam já há bastante tempo no território sírio, onde lutam contra extremistas do EI (Estado Islâmico).

Segundo ele, as forças especiais colhem informações sobre a estrutura, efetivos e planos dos combatentes, e ajudam a determinar os alvos para ataque das forças aéreas russas.

O líder tchetcheno também afirmou, logo após a declaração russa sobre o início das operações na Síria, que a Tchetchênia estava disposta a enviar tropas terrestres ao país.

Já trabalhamos nisso há mais de um ano, e temos uma preparação militar de primeira. Estamos prontos para partir e temos voluntários, dezenas de milhares de pessoas", disse então. 

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.