UE rejeita impor sanções contra Moscou acerca da Síria

Mogherini: “A UE não é um player militar na Síria”

Mogherini: “A UE não é um player militar na Síria”

EPA
Segundo diplomatas, é preciso estabelecer amplo diálogo com a Rússia.

Nenhum dos Estados-membros da União Europeia propôs a introdução de sanções contra a Rússia por causa da crise síria, segundo declarou a comissária de política externa da União Europeia, Federica Mogherini, nesta segunda-feira (17).

“Isto não está sendo proposto por nenhum Estado-membro [da UE] Tenho visto bastante sobre isso na imprensa, mas não em nossas reuniões. Em nenhum dos nossos encontros esta questão foi levantada”, disse Mogherini, em reunião com ministros das Relações Exteriores dos países do bloco europeu, em Luxemburgo.

Segundo a comissária, embora não estejam previstas sanções contra Moscou, as medidas retaliatórias contra a Síria poderão ser ampliadas.

“Vou propor aos ministros algumas ideias sobre por que e como a União Europeia pode apoiar mais e melhor o trabalho sobre o futuro da Síria.”

“A UE não é um player militar na Síria (...) mas nós encorajamos e apoiamos todas as iniciativas que levam ou possam levar a uma cessação das hostilidades”, acrescentou

Hora de dialogar

O ministro das Relações Exteriores de Luxemburgo, Jean Asselborn, também destacou que a União Europeia não será capaz de chegar a um consenso se Bruxelas sugerir a introdução de sanções contra a Rússia acerca dos acontecimentos na Síria.

“Primeiro, não vamos chegar a um consenso; depois, acredito que agora é o momento errado, é contraproducente”, disse Asselborn, acrescentando haver outros meios.

“Os norte-americanos e os russos estão de novo negociando”, continuou o ministro. No entanto, “a UE não tem um botão que possa pressionar para que tudo isso acabe.”

Ainda segundo Asselborn, a iniciativa seria “inaceitável quando centenas de milhares de civis estão sob ameaça por causa de várias centenas de homens armados”.

A introdução de sanções adicionais contra Moscou também foi rejeitada pelo chanceler austríaco Sebastian Kurz.

“Eu acredito que a ideia de introduzir sanções adicionais contra a Rússia agora esteja errada”, disse Kurz, ao chegar à reunião em Luxemburgo.

Paralelamente, o chanceler belga Didier Reynders, afirmou que a solução política para a crise da Síria exige um diálogo amplo e aberto com a Rússia e urgiu aos demais países-membros da UE que lutem “contra a atmosfera de ilegalidade na Síria”.

Com a agência de notícias Tass

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail?
Clique aqui para assinar nossa newsletter.

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.