Sanções podem ser suspensas ‘dentro de meses’, diz Kerry

Declaração de Kerry contrasta com recente decisão norte-americana de estender sanções

Declaração de Kerry contrasta com recente decisão norte-americana de estender sanções

EPA
Em discurso no Fórum Econômico de Davos, o secretário de Estado dos EUA John Kerry disse que as sanções impostas contra a Rússia poderiam ser suspensas em uma questão de meses, caso os acordos de Minsk sejam implementados de forma plena.

Os Estados Unidos podem considerar o levantamento das sanções impostas à Rússia, devido a seu envolvimento na Ucrânia, ainda no final deste ano, se o Kremlin cumprir com as obrigações estabelecidas no acordo de paz de Minsk, declarou o secretário de Estado dos EUA, John Kerry, nesta sexta-feira (22).

“Com esforço (...) e intenção legítima de resolver o problema em ambos os lados, é possível que, nos próximos meses, os acordos de Minsk sejam implementados”, disse Kerry ao público presente no Fórum Econômico de Davos, na Suíça.

Se a previsão se concretizar, “chegaríamos a um ponto em que as sanções possam ser apropriadamente – por causa da implementação – removidas”, acrescentou.

A declaração de Kerry demonstra novo otimismo, já que, nos mês passado, o Departamento de Tesouro dos EUA decidiu estender as medidas contra a Rússia.

No início desta semana, o presidente ucraniano Petrô Porochenko chegou a culpar Moscou pelo atraso na implementação do acordo de Minsk e elogiou o papel das sanções norte-americanas e europeias no contexto do conflito ucraniano, que já deixou mais de 9 mil mortos no sudeste do país.

O acordo de Minsk, assinado em fevereiro de 2015, deveria ser implantado de forma plena no ano passado. No entanto, ambas as partes se acusam mutuamente de descumprir o pacto e atrasar a resolução do conflito.

Com material das agências Tass e RBC

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.