União Europeia prolonga sanções econômicas contra a Rússia

Sanções da UE se devem a envolvimento russo na crise da Ucrânia

Sanções da UE se devem a envolvimento russo na crise da Ucrânia

Shutterstock/Legion Media
Medidas restritivas foram estendidas até 15 de março de 2016. Chanceler russo definiu continuidade das sanções como “uma estrada para lugar nenhum”.

A União Europeia decidiu nesta segunda-feira (14) prolongar as sanções contra 149 indivíduos e 37 empresas russas. “O Conselho da União Europeia prolongou as medidas restritivas em relação a atos contra a integridade territorial, soberania e independência da Ucrânia”, lê-se no documento publicado pelo órgão europeu.

“O congelamento de ativos e a proibição de viagens de 149 pessoas e 37 organizações foi prorrogado até 15 de março de 2016.”

A decisão de prorrogar o prazo da “lista negra” entrará em vigor após a publicação do documento oficial, o que deve acontecer nesta terça-feira (15).

Entre as personalidades afetadas figuram comandantes militares e autoridades russas da Crimeia, assim como separatistas pró-Rússia na Ucrânia.

Moscou declarou repetidas vezes que as sanções europeias contra a Rússia são contraproducentes. O ministro dos Negócios Estrangeiros, Serguêi Lavrov, afirmou que a evolução do confronto e a continuidade das sanções são “uma estrada para lugar nenhum”.

Com informações das agências Interfax e Ria Nôvosti

 

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

Todos os direitos reservados por Rossiyskaya Gazeta.